Educadores da Lourenço Castanho apresentam projeto na FIC

Educadores da Lourenço Castanho apresentam projeto na FIC

Escola Lourenço Castanho

27 Março 2017 | 11h51

Nos dias 21, 22 e 23 de março, aconteceu, na Universidade de São Paulo (USP), o Festival de Invenção e Criatividade (FIC) com o objetivo de divulgar e inspirar projetos educacionais de aprendizagem mão na massa. Representando a Escola, os educadores Rodrigo Lemonica e Ana Paula apresentaram a proposta na Mostra Interativa.

Com a oportunidade de apresentarem um projeto na FIC, Rodrigo e Ana Paula, que desenvolvem atividades no Laboratório de Criação da Lourenço Castanho, criaram um projeto educacional com conteúdo geográfico que se utiliza da programação Scratch e Maker Maker.

O nome do projeto é “Como potencializar a criatividade dos alunos, inovando durante as aulas com atividades dinâmicas e inovadoras”. O projeto utiliza-se de massinhas que são modeladas em formato de mapas, ligadas ao Maker Maker que, com o toque de uma pessoa, mostra no monitor informações geográficas interativas de um estado, por exemplo. Elas são geradas pela programação Scratch.

Sobre o projeto, Rodrigo diz que o objetivo é mostrar que a linguagem de programação e tecnologia podem ser fáceis. “Elas podem ser inseridas nas salas de aula com um contexto muito bacana e nada complicado para os alunos”. Ana Paula acrescenta que a atividade é algo lúdico. “O aluno não tem que apenas ficar olhando e ouvindo a explicação. Ele vai construir o mapa, otimizar a placa, usar a programação e fazer todo o processo“, diz.

Na Mostra Interativa, a proposta foi apresentada para o público em geral. As pessoas viram o projeto funcionar e também tiveram a oportunidade de aprender como é feito, desde a modelagem da massinha até a programação.

A orientadora de projetos, Cintia Oliveira, achou o projeto interessante. “Às vezes, achamos que a tecnologia na aula é algo distante, mas o projeto trouxe essa realidade para nós de uma forma muito fácil”.  A pesquisadora Tatiana Sontes diz que a melhor parte do projeto é em relação ao trabalho junto com o currículo da escola. “A questão de não ensinarem a tecnologia pela tecnologia, mas de adequar as atividades das diversas áreas do conhecimento ao projeto é muito bom”.

Na Lourenço Castanho, o projeto já está sendo trabalhado para se adequar às atividades propostas nos componentes curriculares.

Veja o destaque do projeto no site Porvir:
Festival de Criatividade celebra invenções de professores e alunos.