Sarau do Liceu: leitura e reflexão sobre grandes questões sociais

Sarau do Liceu: leitura e reflexão sobre grandes questões sociais

Do Colégio

26 Setembro 2016 | 15h54

Ler é uma das melhores maneiras de se adquirir conhecimento. Além de ganho intelectual, a leitura proporciona a melhora do raciocínio, o aumento de vocabulário, a capacidade interpretativa, entre outros benefícios. O hábito de ler deve ser incentivado desde cedo. Desta forma, os bons desempenhos aparecerão logo nos primeiros anos da vida escolar.

Disposta a formar novos amantes dos livros, a equipe pedagógica do Colégio Liceu Santa Cruz criou o Sarau do Liceu, um evento anual que, ao unir literatura, música, teatro e artes, atiça a curiosidade e traz o engajamento dos estudantes em assuntos de interesse de toda a sociedade.

“A vontade de ler mais só aumentou entre os alunos após os primeiros saraus, e não é por acaso que continuamos esse trabalho e já alcançamos a sétima edição”, comenta Mirna Eloi Suzano, diretora do Colégio.

De acordo com Mirna, como o foco da escola é formar cidadãos mais conscientes. A troca de ideias que o Sarau proporciona pode ser o start para os alunos trilharem os caminhos da leitura e, a partir do conhecimento, construírem um mundo mais livre. “Nosso trabalho tem o objetivo de acender as luzes da reflexão, o sair da caverna. Para isso, utilizamos textos, história, arte e música para provocar o interesse dos alunos”.

A Obra

A Obra “Os Operários”, de Tarsila do Amaral, foi utilizada durante o VII Sarau do Liceu. Foto: Divulgação.

Desta vez, no VII Sarau do Liceu, o foco das discussões foi o conceito de liberdade, discutido sob o tema “O Homem se escraviza e é escravizado, ontem e hoje”. Dulce Maria Fernandes Carvalho, professora de Literatura e Língua Portuguesa e responsável pelo Sarau do Liceu, explica: “A ideia foi percorrer um caminho histórico das escravidões do Brasil colonial a partir do aniquilamento do nativo brasileiro até as escravidões do mundo contemporâneo”. Para isso, o sarau trouxe para o centro das atenções obras de artistas brasileiros como Di Cavalcanti e Tarsila do Amaral, canções do compositor baiano Dorival Caymmi (como a “Suíte do Pescador” e “É Doce Morrer no Mar”) e composições do grupo Titãs –“Miséria” e “Comida”.

A professora Dulce Maria relata que a escolha do tema do sarau é responsabilidade dos alunos, também organizadores do evento. Para explorar um assunto importante como a questão da liberdade, a docente contou que a turma partiu do que disse o filósofo Jean-Paul Sartre, ‘o Homem é condenado a ser livre’. “E, portanto, responsável pelo que fez e pelo que faz. Nossos educandos abordaram questões importantes relacionada à escravidão e focaram na questão de todos nós nos libertarmos de nossas próprias amarras”.

No palco, parte dos 82 alunos que organizaram o VII Sarau do Liceu. Foto: Divulgação.

No palco, parte dos 82 alunos que organizaram o VII Sarau do Liceu. Foto: Divulgação.

Mirna Eloi Suzano, diretora do colégio, finaliza: “o homem necessita se questionar a respeito de suas prisões e posicionar-se como um ser liberto. Desta forma pode protagonizar a construção de um mundo mais solidário e humanizado”.