Pelo Programa Rede, alunos de SP e da Amazônia interagem

Pelo Programa Rede, alunos de SP e da Amazônia interagem

Do Colégio

24 Agosto 2016 | 11h57

A parceria do colégio Liceu Santa Cruz, do Grupo A Educacional, com a Associação Vaga Lume começou em março, com a participação da escola no Programa Rede. O objetivo era trabalhar para aproximar alunos, todos moradores de regiões distintas, e, assim, enriquecer o conhecimento e o repertório de vida dos participantes.

Foi assim que alunos de São Paulo e estudantes do Amazonas estabeleceram contato, começaram a trocar informações e ficaram mais próximos. Afinal, embora distantes geograficamente – o grupo amazonense é da Comunidade Camanaus, no município de São Gabriel da Cachoeira, Amazonas – todos pertencem à mesma faixa etária e cada um tem, claro, experiências próprias, sonhos e talentos.

Agora, os primeiros resultados criativos e afetivos promovidos foram apresentados. O pessoal do Liceu Santa Cruz desenvolveu dois tipos de trabalho — um deles, um livro com perguntas em formato de versos rimados para os adolescentes de Camanaus. Outro foi a criação de cartões postais sobre São Paulo. Nesse caso, um trabalho desenvolvido no sentido de aproximar mais as realidades dos dois grupos do diálogo intercultural proposto pelo Programa Rede.

O Livro dos Por quês, produzido pelos alunos do Liceu. Foto: Divulgação

O Livro dos Porquês, produzido pelos alunos do Liceu. Foto: Divulgação

Para completar, os alunos de Camanaus ainda receberam mais três presentes: um livro sobre o bairro da Mooca, onde fica o Liceu Santa Cruz, papéis recicláveis feitos pela turma e cartinhas individuais, nas quais contam sobre suas famílias, o cotidiano, seus gostos.

De sua parte, a Comunidade Camanaus elaborou um trabalho bastante representativo de sua vida. Cada participante fez uma carta com ilustrações típicas do dia a dia no local e incluiu nesse material a árvore genealógica familiar. Coletivamente, os jovens criaram cartazes explicando o funcionamento do grupo em que vivem, representações de animais da área e curiosidades da região. Um dos cartazes foi criado em tukano, uma das línguas maternas da comunidade.

Livro produzido pelos alunos da comunidade de Camanaus sobre uma história na língua Tukano. Foto: Divulgação

Livro produzido pelos alunos da comunidade de Camanaus sobre uma história na língua Tukano. Foto: Divulgação

Diretora do Liceu Santa Cruz, Mirna Eloi Suzano comemora o acerto na parceria com a Vaga Lume e a sintonia de objetivos entre as turmas de alunos: “Estou convicta de que projetos como esse criam pontes que permitem o diálogo e o intercâmbio cultural entre as comunidades participantes”.