Marcenaria abre espaço para habilidade prática e criação

Marcenaria abre espaço para habilidade prática e criação

Do Colégio

08 Outubro 2015 | 11h00

Não há dúvida de que a tecnologia facilita e agiliza a vida moderna. Entretanto, as muitas novidades do mundo digital acabam preenchendo grande parte do tempo livre das crianças e adolescentes. Parece até que tudo é feito através de um mesmo exercício físico, o toque, sem a necessidade de raciocinar, elaborar, realizar coisas concretas. A consequência dessa rotina pode ser jovens sem habilidades práticas, o que impede a resolução de muitos problemas concretos.

O Curso de Marcenaria Artesanal do Liceu Santa Cruz é uma proposta que visa promover o aprendizado de atividades práticas necessárias para a vida cotidiana. Para chegar a isso, o aluno precisa dominar conceitos como a geometria e a trigonometria nos sistemas de medida. E também aprender a usar ferramentas de precisão como o esquadro, compasso, nível, trena e prumo, além das ferramentas de marcenaria — martelo, furadeira, arco de pua, serra, lixa e formão.

Foto: Divulgação

Alunos do Liceu durante oficina de Marcenaria Artesanal. Foto: Divulgação

Alunos da Educação Infantil, do Fundamental I e do Fundamental II podem fazer as aulas de marcenaria, de acordo com sua faixa etária. Demetrius Sorgon, o oficineiro responsável pela atividade, formatou alguns tipos de aulas. A maioria delas tem início com um desafio que o aluno precisa solucionar através do raciocínio, da técnica e da criatividade. No final de uma hora, o aprendiz tem em mãos uma peça feita por ele mesmo. Em outras aulas os alunos criam e confeccionam as peças coletivamente. Também há a possibilidade de o aluno desenvolver projetos autorais, utilizando técnicas aprendidas nas outras etapas do aprendizado, como pregar, colar, parafusar, utilizar cravilhas e encaixes.

Foto: Divulgação

Aluno aprende a usar ferramenta com auxílio do professor. Foto: Divulgação

O conteúdo do curso ainda abarca a educação e conscientização ambiental ao ensinar alunos na identificação das madeiras e suas árvores. Mogno, cerejeira, cedro, peroba, Pau Brasil e outras tantas árvores ameaçadas são apresentadas aos alunos em conversas sobre desmatamento, madeira certificada e manejo sustentável.

Foto: Divulgação

Brinquedos confeccionados pelos alunos na Marcenaria Artesanal. Foto: Divulgação