O que o empregador espera do futuro professor?
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

O que o empregador espera do futuro professor?

Instituto Singularidades

29 de fevereiro de 2020 | 22h58

No início de 2019 o Instituto Singularidades realizou a pesquisa O professional formado pelo Insituto Singularidades, em parceria com a entidade de pesquisa Data Popular. O objetivo do extenso levantamento foi avaliar como a instituição e seus formados eram percebidos pelos estudantes de outras faculdades e, principalmente, pelo mercado de trabalho.

Quanto a este último, a pesquisa mostrou quais atributos são mais valorizados pelos empregadores e, muitos deles, estão presentes nas três graduações oferecidas pelos Instituto Singularidades. A maior parte dos gestores ouvidos buscam um bom equilíbrio entre cinco grandes dimensões, sobre as quais falaremos com mais detalhes a seguir.

 

Formação técnica

A pesquisa mostra que, num primeiro momento, o que indica se a formação técnica é sólida ou não é a instituição de formação do professor. Este atributo se mostrou muito valorizado por praticamente todos os entrevistados, entretanto, varia de acordo com o local e tipo de instituição consultada (escola pública, privada ou terceiro setor).

As graduações em Pedagogia da Universidade de São Paulo (USP), Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) , Instituto Singularidades e Universidade Mackenzie foram citadas como referência de qualidade de ensino.

A formação continuada é citada como um requisito importante na formação técnica dos professores, enquanto na contratação de estagiários para a educação infantil a instituição de formação tem menos peso.

Além da instituição de origem, a necessidade de que o educador tenha desenvolvido múltiplas habilidades – principalmente sociais – segue forte nas demandas dos empregadores entrevistados. O equilíbrio entre estas e a competência técnica comporiam o perfil ideal para a contratação.

Formandos do Instituto Singularidades trabalhando em seus trabalhos em seus trabalhos de final de curso. Foto: Acervo Singularidades

Experiência

À medida que se avança nos ciclos de ensino, o quesito experiência aparece como um dos mais importantes para os contratadores. Isto varia de acordo com a política de contratação da entidade.

Na educação infantil, por exemplo, algumas preferem os recém-formados, em início de carreira, para que possam ser “moldados” de acordo com o seu projeto pedagógico. Já quando a vaga é para regente de classe, a experiência é mais exigida.

Nos outros ciclos, a experiência perde relevância no processo de seleção, mas em alguns casos, analisa-se o perfil dos empregadores anteriores para checar se há compatibilidade na linha pedagógica seguida pelo novo empregador.

 

Perfil e alinhamento com a instituição

Dentro deste aspecto, valoriza-se o profissional atento às novas demandas e sincronizado com os princípios do empregador. Há um consenso entre os empregadores de que não se pode mais contratar professores “à moda antiga” ou do século XX, o que apenas ministra o conteúdo.

Espera-se dos candidatos, citam a maior parte dos empregadores entrevistados, dinâmica; empatia com o aluno e uma relação mais horizontalizada com ele; motivação; que seja um bom ouvinte; que possua inteligência socioemocional e que saiba lidar com as demandas das novas gerações.

Compartilhar as visões de mundo e valores também é bastante relevante, principalmente entre as ONG’s e escolas privadas participantes da pesquisa.

 

Habilidades múltiplas

As mais valorizadas das características dos professores entre os empregadores da pesquisa Instituto Singularidades-Data Popular são as habilidades, sejam elas pedagógicas ou sociais.

Dentro desta grande área foram citadas, para além da formação acadêmica, a busca constante por atualização, seja por meio de especialização, mestrado ou doutorado. O domínio de metodologias ativas (nas quais os estudantes são agentes de seu aprendizado), do ensino híbrido e por meio de projetos também foram reconhecidos como muito importantes.

Habilidades como música, arte, cultura geral e ser antenado com a realidade atual, promover discussões e propor desafios intelectuais são vistas por contratadores da escola privada como imprescindíveis.

Uma habilidade específica que vem crescendo cada vez mais nas escolas privadas é a fluência em ingles. Este requisito aumentou nos últimos anos por conta da grande demanda por ensino bilíngue, porém muitas escolas vêm tendo dificuldades em atendê-lo.

Entre as dificuldades em suprir esta lacuna, os gestores escolares citam a resistência dos docentes mais antigos a mudanças e ao envolvimento em novos projetos e capacitações. Também entra na lista a dificuldade em capacitor os professores nesta habilidade de forma rápida.

Analisando a pesquisa, vemos que o professor egresso do Singularidades preenche muitas das exigências do mercado. A instituição foi citada ao longo das entrevistas, de forma espontânea, como referencial na formação de docentes de qualidade.

Mesmo que todos os participantes soubessem de que o estudo havia sido encomendado pela instituição, este ponto é interessante e demonstra estatisticamente as grandes oportunidades que os licenciados podem vir a ter.

 

Para saber mais: https://institutosingularidades.edu.br/novoportal/
Entre em contato: singularidades@singularidades.com.br