Educação bilíngue e a formação docente
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Educação bilíngue e a formação docente

Instituto Singularidades

14 Agosto 2017 | 18h32

Nas últimas duas décadas, testemunhamos em nosso país uma mudança ideológica que reconhece e incentiva o multilinguismo brasileiro e que legitimou a educação bilíngue em diferentes contextos: para surdos, para indígenas e para comunidades de fronteiras. Além disso, assistimos ao grande crescimento no número de escolas bilíngues de prestígio português-inglês, uma das formas de educação bilíngue em expansão no Brasil e que ainda não possui uma legislação em âmbito nacional que a regulamentarize.

MAS, o que é, afinal, educação bilíngue?

O conceito de educação bilíngue está relacionado à instrução que ocorre na escola em pelo menos duas línguas. As escolas bilíngues têm como foco oferecer aos alunos altos níveis de pro?ciência nas duas línguas utilizadas na escola, por meio de uma abordagem baseada na aprendizagem de conteúdos. Em escolas bilíngues português-inglês, por exemplo, ao invés de somente aulas de inglês, nas quais a finalidade única é o aprendizado da língua-alvo, são ministradas também aulas em inglês, que possuem uma finalidade dupla: o ensino da língua e o ensino do conteúdo. A ausência de regulamentação em âmbito nacional para essas escolas faz com que tenhamos pouca informação no que se refere ao número de escolas bilíngues no Brasil, assim como o modelo de educação bilíngue adotado.

E o professor que trabalha nesse contexto?

No Brasil, em oposição ao crescimento das Escolas Bilíngues, há uma quase ausência de programas de formação de professores referentes a aspectos teóricos e práticos relacionados ao bilinguismo e à educação bilíngue, além de conhecimentos linguístico-discursivos para atuar nesse contexto. Os cursos de graduação parecem ignorar a crescente demanda por professores capacitados para atuar nessas escolas. Para suprir essa lacuna existente na formação de professores para contextos de educação bilíngue surgem, embora a passos lentos, cursos de extensão e de pós-graduação que assumem a função de formar esses profissionais no Brasil

O Instituto Singularidades como pioneiro na formação de professores para educação bilíngue

Frente ao crescimento do número de escolas bilíngues no Brasil e à ausência de cursos de formação para professores que atuam nesses contextos, o Instituto Singularidades lançou, em 2009, um curso de pós-graduação cujo foco era propiciar a esses educadores saberes teóricos, práticos e metodológicos que contribuíssem para sua atuação no cenário institucional.

Sala de aula – Educação Bilíngue. Fonte: Arquivo institucional

Ao longo desses anos, a equipe do Instituto Singularidades formou mais de 200 educadores especialistas em Educação Bilíngue capacitados a atuar de forma crítica e reflexiva em contextos nos quais duas ou mais línguas coexistem. Em sua 9º turma, o curso de pós-graduação em Educação Bilíngue do Instituto Singularidades foi lançado agora em agosto em um novo formato: aulas que acontecerão uma vez ao mês, aos sábados e domingos. Nesse formato, o Instituto espera atendar a ampla demanda de formação de professores em outros estados, recebendo professores de todo o Brasil.

O curso de pós-graduação em educação bilíngue do Instituto Singularidades

O curso tem a duração de dois anos e é composto por 360 horas de aulas com professores mestres e doutores que atuam diretamente em escolas bilíngues e, com isso, para além dos construtos teóricos que perpassam esse campo, conhecem muito bem o dia a dia dessas escolas e os principais desafios que os educadores enfrentam nesse contexto.

Ao longo do curso, os alunos, nos diferentes módulos, são convidados a refletir sobre suas práticas e a construir conhecimentos que tornem seu fazer pedagógico mais conectado com a realidade de seus estudantes que são escolarizados por meio de duas ou mais línguas.

São discutidas, nesse curso, questões fundamentais como:

– a sistematização da leitura e da escrita em mais de uma língua;

– o desenvolvimento de competências interculturais;

– a constituição da identidade do aluno bilíngue;

– a elaboração de materiais didáticos para essa realidade;

– diferentes metodologias e abordagens para educação bilíngue, entre tantos outros assuntos.

O curso de pós-graduação em Educação Bilíngue do Instituto Singularidades parte da premissa que pensar o espaço formativo de educadores para atuar em escolas bilíngues, requer não olhar para a formação de professores como algo pronto e acabado, que transforma as práticas de acordo com a “moda pedagógica” atual. De outra feita, pensar o espaço formativo desses professores exige a compreensão e a problematização da(s) realidade(s) que os cerca(m) a partir de um trabalho de constante articulação das demandas práticas com os saberes teóricos essenciais.

 Para saber mais

No artigo, “Caminhos da educação bilíngue no Brasil” é possível conhecer mais sobre o contexto multicultural globalizante que sustenta o interesse pela área e sua relação com a educação bilíngue.

Para trocar ideias, participe do grupo de discussões sobre o tema no Facebook.

Antonieta Megale é doutora em Linguística Aplicada pela UNICAMP. Coordenadora do curso de pós graduação em Educação Bilíngue do Instituto Singularidades. Contato: antonieta@singularidades.com.br