‘Estado’ lança projeto que reúne planos de aulas para professores

‘Estado’ lança projeto que reúne planos de aulas para professores

'Estadão na Escola' estreia nesta terça-feira, 15 de outubro, Dia do Professor, com 16 rápidos e objetivos planos de aula sobre temas como Amazônia, vacinas, bomba atômica e até o VAR do futebol

Redação

15 de outubro de 2019 | 10h00

O Estado lança nesta terça-feira um projeto para professores que queiram usar  reportagens em sala de aula. São sugestões de discussões, trabalhos, redações e outras atividades que o docente pode propor aos alunos a partir das matérias publicadas no Estado. O Estadão na Escola estreia hoje, dia do professor, com 16 rápidos e objetivos planos de aulas sobre temas como Amazônia, vacinas, bomba atômica e até o VAR do futebol.

A partir de agora, semanalmente, uma matéria será escolhida para fazer parte do projeto, que terá uma página no estadão.com.br. As reportagens serão abertas ao público, sem necessidade de assinatura, em uma forma de incentivar o trabalho do professor. Além das aulas, haverá vídeos com os repórteres autores das matérias escolhidas em que explicam o processo de apuração e escrita da reportagem.

O Estadão na Escola faz parte de uma iniciativa de educação midiática do jornal, ou seja, pretende ajudar crianças e jovens a analisar criticamente as informações que recebem e a entender melhor a importância da imprensa. Entre os objetivos do projeto, além da melhoria da educação, estão o combate às fake news, a valorização da informação de qualidade, a formação de novos leitores.

Projetos de aulas fazem parte de uma ação de educação midiática do jornal FOTO: Gabriela Biló/Estadão

O projeto conta com a parceria do Instituto Palavra Aberta, que forma professores em educação midiática. “É fundamental que a imprensa se engaje no debate sobre a educação midiática no Brasil, e ter o Estadão, um dos veículos mais tradicionais e importantes para o jornalismo do País, olhando para isso, nos dá a certeza de que estamos fortalecendo essa discussão cada vez mais”, diz a presidente do Palavra Aberta, Patrícia Blanco.

O projeto é coordenado e editado pela repórter especial e colunista de Educação do Estadão, Renata Cafardo, e pela editora de inovação, Carla Miranda. Professores de escolas e cursinhos do Brasil colaboram nos planos de aula, escritos pelos jornalistas do Estadão. Os primeiros quinze textos foram feitos pelos jovens do Curso Estado de Jornalismo.

O especial inédito, também lançado hoje pelo Estado, Viva a República, já nasce com sugestões para serem usadas pelos professores. Os repórteres Marcelo Godoy e Paula Reverbel contam por meio do Twitter o que aconteceu um mês antes do ato que marcou a troca da monarquia pela república e que comemora 130 anos em 2019.

A reportagem e os twittes podem ajudar em aulas sobre República, monarquia, formas de governo e sociedade. E ainda auxiliam os alunos a se apropriarem de diferentes tipos de texto e a perceberem as transformações sofridas pela língua portuguesa desde 1889.

 

 

Tendências: