Importância da rotina para a saúde mental e desenvolvimento da autonomia dos alunos da Eduque
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Importância da rotina para a saúde mental e desenvolvimento da autonomia dos alunos da Eduque

Escola Eduque

21 de outubro de 2021 | 09h54

Após um longo período em casa e momentos alternados com aulas remotas e presenciais, voltamos! Rever os amigos, os professores, retomar a rotina… Foi muita emoção!
Estar na escola, agora presencialmente, todos os dias da semana, podendo viver a Eduque a partir de uma rotina mais estável e constante favoreceu o acolhimento das crianças em relação às suas necessidades, medos, inseguranças, aprendizagens e desafios!
Nesse contexto, pequenos detalhes estão fazendo toda a diferença: ter a própria sala de aula, os materiais na escola, professora e assistente cotidianamente, assim como horário para pátio e lanche, contribuem para minimizar a insegurança causada às crianças, por exemplo, por não saber se estariam ou não no espaço escolar a cada dia, o que, infelizmente, vivemos no período de quarentena.
Rotina é uma organização muito valiosa na formação e desenvolvimento das crianças. Especialmente para os menores, saber o que vai acontecer ao longo do dia ou da semana e a repetição destes acontecimentos sistematicamente criam um ambiente saudável, pois a criança consegue antecipar e antever o que irá acontecer e o que é esperado dela, aspectos fundamentais para a sua formação. Nesse sentido, a construção da rotina promove benefícios, especialmente, à saúde mental e ao desenvolvimento da autonomia.
A saúde mental e emocional dos nossos alunos é sempre um tema previsto no planejamento dos educadores da Eduque, que contempla situações de acolhimento e conversas sobre sentimentos, expectativas, alegrias e tristezas.
Retomar a relação com os colegas, com os adultos e com o estudo não é uma tarefa fácil! O olhar cuidadoso dos professores ao notar choros mais frequentes, alunos mais calados, mais agitados ou intolerantes proporciona diferentes intervenções, considerando a necessidade de cada criança.
Compreender o que sente e o que pensa cada um de nossos alunos faz com que possamos orientar seu percurso escolar de forma única, garantindo um ambiente participativo, respeitoso e de confiança.
A rotina estável também contribui para que os alunos sejam estimulados a desenvolver autonomia e senso de responsabilidade com suas tarefas de estudante e com os cuidados consigo mesmos. Organizar-se com seu material nos armários e mochilas, preparar-se para a ida à biblioteca, responsabilizando-se por devolver o livro emprestado, são alguns exemplos de atitudes cotidianas e rotineiras que parecem tarefas simples para nós, adultos, mas são estruturantes para o desenvolvimento autônomo.
Neste momento, na Eduque, estamos no recomeço e no resgate de muitas aprendizagens, que, amparadas por relações de confiança, proximidade e muito carinho, têm oportunizado um clima alegre e acolhedor para todos nós.
Estamos muito felizes em tê-los de volta!

Fabiana Ferraz Bargieri, pedagoga com especialização em alfabetização e inclusão (Universidade Paulista), especialização em Relações Interpessoais (Unifran) e Gestão Escolar (USP). Coordenadora Pedagógica do Ensino Fundamental da Escola Eduque.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.