Projeto Ampliar. Uma Vila verdadeiramente diversa!

Projeto Ampliar. Uma Vila verdadeiramente diversa!

Escola da Vila

10 de novembro de 2020 | 12h36

Jovens com sorrisos escondidos sob as máscaras se reúnem na quadra da escola, sentados em mesas com distanciamento social. Seus olhos demonstram ansiedade e curiosidade. Aos poucos começam a manusear os materiais disponíveis em um saco plástico para produzir um cartaz descrevendo seus projetos de vida.

Assim se inicia o percurso de adolescentes no Projeto Ampliar da Escola da Vila. Uma iniciativa para promover inclusão social que oferece bolsas de estudo a alunos e alunas de baixa renda, estudantes de escolas públicas da região do Butantã.

O projeto nasceu em 2018 como parte das ações visando uma sociedade mais plural, igualitária e justa. Uma proposta pedagógica como a da Vila tem custo alto e, por isso, de difícil acesso às famílias menos favorecidas, o que infelizmente também resulta em baixa frequência de estudantes negros, indígenas ou migrantes. O projeto, então, veio para abrir oportunidades de transformação de histórias pessoais e familiares, tanto dos alunos e alunas bolsistas quanto do corpo discente da própria Vila.

A seleção que começa com a cena descrita segue com dinâmica para conhecer o perfil dos candidatos e candidatas, uma prova de conhecimentos matemáticos, uma segunda dinâmica e, finalmente, uma produção de texto. Enquanto isso, as famílias participam de uma conversa com a diretora do Ensino Médio, versando sobre os planos para seus filhos e filhas. Na análise para seleção dos candidatos são considerados o conhecimento acadêmico trazido, o engajamento com o estudo, a vontade de aprender, a valorização do estudo pela família e a possibilidade de deslocamento até a escola.

A partir daí começam os grandes desafios. Acolher esses estudantes para que se percebam realmente parte do grupo, oferecer apoio acadêmico por meio de encontro com ex-alunos e ex-alunas da escola que atuam como tutores no período da tarde, oferecer os recursos materiais necessários para o projeto da Vila: computador pessoal, refeições, suporte para viagens de estudo, livros e materiais didáticos e, em alguns casos, até apoio psicológico.

Em 2019, recebemos dois alunos pelo Ampliar. Foi um aprendizado lindo para todos, e, ao final do ano, com os resultados alcançados, estávamos seguros de trilhar um caminho sem volta. Em 2020 foram 7 ingressantes no 1o ano do EM pelo Projeto Ampliar. Um ano complexo que apresentou ainda novos desafios inesperados, como a adaptação para o ensino remoto em casas que, por vezes, não têm espaços físicos destinados ao estudo ou jovens que têm papel familiar exigente como cuidador de irmãos mais novos, por exemplo. Mesmo assim, percebemos que aprenderam, que se integraram, que avançaram e usaram de todos os recursos oferecidos pela escola ao máximo.

Orgulho gigante: um dos bolsistas do Ampliar 2019 teve a maior nota na redação de uma prova externa, um simulado do ENEM aplicado anualmente aos alunos e alunas do Ensino Médio da Vila!

Os relatos dos alunos e alunas emocionam. Começam evidenciando as dificuldades enfrentadas na vida escolar, na falta de esperança para alcançar sonhos, no medo de entrar na escola e se sentirem muito diferentes, excluídos. E terminam com depoimentos sobre o acolhimento dos colegas, a força da proposta pedagógica da escola, a certeza adquirida de que são capazes e uma enorme gratidão pela oportunidade aberta.

 

Para que tudo isso se concretize é necessário aporte financeiro, e o grande agradecimento é para os doadores que contribuem anualmente com o projeto. A Escola da Vila contribui com valor igual ao arrecadado com doações, no entanto, ainda não conseguimos alcançar a totalidade dos valores necessários para todos os bolsistas nos dois primeiros anos de atividade.

 

O sonho desses jovens também é nosso. Podemos agir para a construção de uma sociedade mais justa e humana. Juntem-se a nós!


Para colaborar com o Projeto Ampliar acesse nossa plataforma de arrecadação.

 

 

 

 

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: