O que significa a escola presencial estar fechada (de novo)?

O que significa a escola presencial estar fechada (de novo)?

Escola da Vila

24 de março de 2021 | 10h27

Por Miruna Kayano, coordenadora do Fundamental 1

Em 2020, às vésperas de voltarmos a abrir a escola para as atividades presenciais opcionais eu escrevi um texto de memórias, tentando deixar registradas as muitas faltas que eu senti ao longo dos meses em que tivemos que estar longe da escola presencial, essa escola com sons, espaço, cores e grupos, essa escola que agora está fechada. De novo. Naquele momento eu escrevi: “Quem trabalha em escola sempre entendeu que escola é muito mais que lição, conteúdo e prova, mas, mesmo assim, é uma experiência muito forte sentir na pele e na alma a falta que a escola faz, com todas as vivências que possibilita, para além dos conteúdos que tão cuidadosamente ensinamos. Tantos meses longe da escola foram nos obrigando a acostumar-nos com estas ausências, com estas faltas, mas, mesmo que não falemos delas, estão aí, firmes e presentes“.

Em 2021, essas ausências e faltas da escola presencial voltam a se fazer presente, com o desafio do cansaço acumulado diante de tanto tempo sem nosso espaço que tanto amamos, bem como a surpresa por não termos imaginado, há um ano, que demoraria tanto tempo a termos de volta a escola presencial. A decisão de fechar de novo a escola foi muito, muito difícil, e, mesmo que necessário, esse fechamento novamente marca para a gente uma etapa carregada de desafios.

Para enfrentar este (de novo, novo) momento, a equipe do Fundamental I não mede esforços em usar toda a experiência do que vivemos em 2020 para pensar em cada série, em cada turma, e, assim, planejar com cuidado como viveremos as semanas longe da presença no chão da Vila. Do 1º ao 5º ano, há um todo que nos une (como os meets iniciais e finais, que garantem a marca de abertura e fechamento do dia), um todo que vem dos ajustes pensados cuidadosamente para avançar nas interações relevantes deste segmento (professora e crianças, crianças entre si, crianças e as diversas áreas de conhecimento), mas também continuaremos a colocar em jogo a especificidade de cada série/turma e de cada professora, pois isso é princípio da Escola da Vila.

Já temos muito aprendido sobre cada série em modo remoto! E isso já é muito mais do que tivemos em março de 2020.

Do 1º ano, neste começo, sabemos que muitas vezes vai demorar todo um meet só para ajudar as crianças a acharem a página do caderno… E está tudo bem com isso, faz parte do nosso encontro o tempo delas mesmas pegarem seus cadernos e desvendarem como funciona esse novo material.

No 2º ano, vamos propor mais discussões sobre como resolveram uma atividade, sabendo que sim, alguma criança vai querer mostrar o bichinho de pelúcia que está por perto durante a aula, e que bom que isso pode acontecer, é um aconchego saber que isso cabe.

No 3º ano, a alegria de usar mais e melhor o chat, e a vontade de seguir perto dos amigos e amigas por lá vai ser um tema que teremos que trazer para a conversa. Aprender a conviver por escrito também é foco de aprendizagem.

No 4º ano, as famílias já parecem conseguir ficar mais distantes da aula, e por vezes as crianças vão tentar que também as professoras não prestem atenção ao que estão fazendo, mas sim, já conseguimos saber quando estão olhando outra tela e não a nossa, e que sim, é preciso convocar o grupo para aquele registro que temos que preparar. Como grupo.

No 5º ano, já existe muita autonomia para tantas coisas, e sabemos que sim, eles vão dizer que vão fazer as atividades assíncronas, mas… a vontade de deixar para depois vai vir e teremos que retomar e perguntar: qual o seu papel na organização de sua rotina de estudante? Vamos juntos pensar sobre isso?

Sim, a escola fechada para o presencial é muito difícil, e, para nós que trabalhamos com crianças representa um retrocesso com dificuldades difíceis de descrever. Mas, neste momento, é pela tela que podemos nos manter perto de nossas turmas e vamos seguir enfrentando com toda determinação a provação de sermos escola em tempos de pandemia. Vamos seguir fazendo cada série seguir e acontecer, sem olhar para os meets e propostas pelo “como teria sido se…”, mas sim validando e valorizando cada dia da escola virtual, porque na virtualidade seguiremos sendo Fundamental I, um segmento cheio de infâncias e carregado de significados e de múltiplas aprendizagens.

A escola presencial está fechada, mas como equipe seguimos com a Vila que acreditamos sempre aberta!

Seguimos juntos!


A Vila está de portas abertas para todos e todas que desejem conhecê-la melhor. Agende um encontro virtual e venha fazer parte de nossa comunidade escolar!

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.