Escola da Vila promove campanha de leitura no Instagram

Escola da Vila promove campanha de leitura no Instagram

Escola da Vila

15 de abril de 2020 | 11h47

Na quarentena, equipes das três bibliotecas mantêm proximidade das crianças com os livros, por meio de vídeos com indicações de obras, leituras e contações de histórias.

A formação de leitores literários e o estímulo da leitura por prazer são aspectos bastante valorizados na Escola da Vila. Durante a quarentena, as equipes das bibliotecas Tatiana Belinky (unidade Butantã), José Mindlin (unidade Morumbi) e Ricardo Azevedo (unidade Ganja Viana) têm desenvolvido ações para manter o gosto das crianças pelos livros e o hábito de leitura que eles já têm no cotidiano escolar.

“Todos os dias, postamos pelo menos um vídeo no Instagram da biblioteca. Fazemos a leitura de uma história ou conto ou mostramos e indicamos uma obra, contando um pouco sobre ela para despertar a curiosidade das crianças em saber mais”, diz Paula Lisboa, mediadora de leitura da biblioteca Tatiana Belinky. A campanha de leitura pode ser vista no Instagram @bibliotecavila, identificada por #indicacaodeleitura, #lendoemcasa e #bibliotecaemcasa. Nos stories são postados textos curtos, como poemas e fábulas.

Paula conta que os alunos da Educação Infantil e do Ensino Fundamental I têm o costume de frequentar a biblioteca semanalmente, para devolver o livro que emprestaram e pegar um novo, conversar sobre o que estão lendo e também fazer leituras no local. Antes das três unidades da escola fecharem devido à crise do novo coronavírus, as equipes começaram a pensar em ações para continuar a promoção da leitura, mesmo a distância.

Uma dessas iniciativas foi incentivar os alunos a levar um segundo livro para casa, além daquele que eles normalmente pegariam emprestado. “Nos mobilizamos para fazer uma seleção de livros, de modo rápido, mas criterioso, para garantir que pudessem ter mais histórias para serem lidas em casa durante a quarentena”, destaca a mediadora.

Foram selecionadas obras um pouco mais longas ou com um grau de dificuldade um tanto maior do que os alunos estão habituados, considerando que a leitura seria feita na companhia de um adulto. A ideia, segundo a educadora, também era aproveitar a troca afetuosa que essa leitura compartilhada possibilita e dar um sossego para as telas.

Paralelamente, as equipes também levaram várias obras para casa e se prepararam para promover o acesso das crianças a leitura e histórias a distância, pelo Instagram. “Assim, é como se estivéssemos levando um pouco da biblioteca para dentro das nossas casas”, ressalta.

Para a mediadora, um dos benefícios da leitura que ganha contorno especial neste período de quarentena é a possibilidade de viajar sem sair de casa. “A leitura nos permite ‘viver’ histórias e aventuras diversas e viajar com a imaginação e a criatividade. Quando nós lemos, mergulhamos em outros ambientes e experiências, o que se torna bem especial neste momento.”

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.