Gestão democrática se dá nas pequenas decisões
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Gestão democrática se dá nas pequenas decisões

Roberta Panico, da CE Cedac, fala na Rádio Estadão sobre como criar uma organização mais participativa na escola

Todos Pela Educação

03 Agosto 2016 | 10h53

O Plano Nacional de Educação (PNE) determina que o país crie mecanismo para a gestão democrática nas escolas. Mas, vale lembrar, não é apenas por meio de grêmios escolares e conselhos de educação que se dá essa gestão democrática. É importante manter o diálogo aberto no dia-a-dia, exercitando a gestão como um processo que pode ser vivenciado em microdecisões, que muitas vezes são tomadas de forma autocrática. A reunião de pais é um exemplo: os horários normalmente são definidos pela escola, sem levar em conta a possibilidade das famílias, que acabam faltando a esses encontros.  A forma de conduzir as reuniões também podem refletir relações mais ou menos democráticas – todos estão tendo a oportunidade de falar, de tirar dúvidas, ou apenas quem convoca a reunião?

Esse foi o tema do quadro De Olho na Educação, da Rádio Estadão, desta terça-feira, no qual o apresentador Daniel Gonzales conversou com Roberta Panico, diretora de desenvolvimento da Comunidade Educativa CEDAC,  organização parceira do Todos Pela Educação no Observatório do PNE. Clique aqui para ouvir.