As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Aprendizado em língua portuguesa no 5° ano do EF avança 9,6 pontos percentuais em dois anos

Monitoramento da Meta 3 do Todos Pela Educação aponta melhorias no Ensino Fundamental, mas revela retrocessos no Ensino Médio

Todos Pela Educação

18 Janeiro 2017 | 07h33

Foto: Marcelo Horn

Foto: Marcelo Horn

Os alunos do 5º ano do Ensino Fundamental estão avançando nos níveis de aprendizagem em língua portuguesa e matemática. Em 2015, 54,7% das crianças matriculadas nessa etapa de ensino aprenderam o considerado adequado em língua portuguesa – percentual que supera em 9,6 pontos percentuais o de 2013, de 45,1%. Em matemática, 42,9% dos alunos apresentaram desempenho adequado, 3,4 pontos percentuais acima da última taxa, que era de 39,5%.

Para saber a qualidade do aprendizado dos alunos, o Todos Pela Educação criou, entre as suas cinco metas para a Educação Básica do Brasil, a Meta 3: Todo aluno com aprendizado adequado ao seu ano. O seu monitoramento é feito de dois em dois anos com base na proficiência dos alunos na Prova Brasil e no Saeb, avaliações aplicadas pelo Ministério da Educação (MEC). O movimento considera como aprendizado adequado o aluno que atinge ou supera as seguintes pontuações, respectivamente, em língua portuguesa e matemática: 200 e 255 no 5º ano do Ensino Fundamental; 275 e 300 no 9º ano do Ensino Fundamental; e 300 e 350 no 3º ano do Ensino Médio.

Já para os Anos Finais do Ensino Fundamental as notícias não são tão positivas. Apesar da melhoria, a etapa dá sinais de estagnação. Em língua portuguesa, o avanço dos alunos do 9º anos foi de 5,2 pontos percentuais (pp), de 28,7% para 33,9% – ou seja, apenas um terço dos alunos aprendeu os conteúdos da disciplina ao final do ciclo. Em matemática, apesar da queda de 0,5 pp entre 2011 e 2013, o País teve um aumento 1,8 pp de 2013 para 2015 na taxa de crianças com aprendizado adequado, indo de 16,4% para 18,2%.

Estagnação

Os dados referentes ao Ensino Médio, como acontece historicamente no Brasil, mais uma vez são alarmantes. O percentual de alunos com aprendizado adequado em língua portuguesa no 3º ano foi de 27,5%, patamar equivalente ao de 2013 (27,2%), já que a variação de 0,3 pp não é estatisticamente significativa. Em matemática, houve retrocesso de 2 pp: a taxa foi de 9,3% em 2013 para 7,3% no ano passado.

Todas as escolas devem garantir a  aprendizagem de todos os seus alunos. Tal compromisso está nas metas do Todos Pela Educação e também do Plano Nacional de Educação (PNE). É necessário – e urgente – que a sociedade e o poder público coloquem a Educação como a prioridade do desenvolvimento do País.

Ouça aqui o comentário de Priscila Cruz, presidente-executiva do TPE, no quadro De Olho na Educação, da Rádio Estadão, sobre o tema.