Colégio reforça aprendizado e interação com sua comunidade ao realizar todo ano a Festa da Família

Colégio reforça aprendizado e interação com sua comunidade ao realizar todo ano a Festa da Família

Do Colégio

23 Outubro 2015 | 12h29

A proximidade dos pais com a vida escolar das crianças é levada a sério no Colégio Concórdia. Todos os anos a escola realiza diversos eventos que visam a fortalecer ainda mais a relação escola-família.  “Com o evento reforçamos a interação com a família e o bem-estar de nossos alunos, levando-os a um aprendizado mais significativo”, afirma o diretor do Concórdia, Edson Eller.

Alunos no palco durante a Festa da Família. Foto: Divulgação

Alunos se apresentam durante Festa da Família. Foto: Divulgação

Um desses eventos é a Festa da Família que este ano teve apresentações teatrais, histórias, brincadeiras antigas, oficinas de marcenaria, cata-vento, entre muitas outras atividades pensadas especialmente para esse encontro. A participação foi total. Alunos, pais, professores, todos envolvidos em atividades prazerosas que também fazem parte do aprendizado e do convívio.

Para a psicopedagoga Vanileia Valkinir Kalk, do Concórdia, a Festa da Família sempre representa uma oportunidade de conferir os benefícios decorrentes dessa aproximação. “Foi gratificante ver nos rostinhos de cada criança e perceber o quão felizes os alunos estavam por poder compartilhar com seus familiares um pouco do que eles fazem e aprendem. Fica evidente como é importante a família andar de mãos dadas com a escola para, juntas, formarmos cidadãos responsáveis e críticos, cientes de seus direitos e deveres”, disse.

Crianças e pais interagem juntos. Foto: Divulgação

Crianças e pais interagem em atividade na festa da Família. Foto: Divulgação

No Concórdia, que integra o Grupo A Educacional, a participação na aprendizagem dos filhos, de forma prazerosa, é um dos papéis da família — além de educar, estabelecer limites e orientar a conduta dos filhos. Tal pensamento encontra sintonia com a escritora Simaia Sampaio, autora do livro “Dificuldades de Aprendizagem”, no qual defende: o papel da família nas primeiras aprendizagens é ensinar de forma lúdica e não com obrigações e imposições.