Mutirão de limpeza na escola e nos arredores

Mutirão de limpeza na escola e nos arredores

Cris Marangon

25 Setembro 2018 | 17h19

No Sidarta, já é uma tradição os mutirões de limpeza. A terceira edição do ano conta com uma novidade: retirada de resíduos plásticos do Rio Cotia. A ação fará parte do Dia Mundial da Limpeza e envolve alunos, professores e colaboradores

O Dia Mundial da Limpeza é um movimento voluntário com o de objetivo de diminuir os resíduos. Ele teve início na Estônia, em 2008, e hoje reúne mais de 150 países e milhões de voluntários. No Brasil, participam 25 estados e 300 cidades (Cotia é uma delas), sendo 17 capitais. A expectativa dessa edição é que milhares de toneladas de resíduos sejam retiradas do meio ambiente.

O aplicativo World Cleanup, também disponível em português, permite ver pontos com lixo em todos os países participantes da ação. Para acessar o conteúdo do app, basta baixá-lo no seu dispositivo e fazer login com as redes sociais. O evento oficial aconteceu em 15 de setembro.

Aqui no Sidarta, para marcar essa importante iniciativa, foi planejado para hoje (25/09) um mutirão de retirada de resíduos plásticos (PET, isopor, bolas etc.) do Rio Cotia. O trabalho envolve alunos, professores e demais colaboradores. Eventos como esse, na verdade, constam no calendário escolar desde 2012, quando nasceu o Projeto Mutirão para colocar em evidência o sentimento de coletividade e estimular a consciência do serviço à sociedade – um dos princípios da instituição.

Mesmo com data fixa, a limpeza e a organização das salas após seu uso já estão incorporadas à rotina dos estudantes. Todas as salas contam com um kit composto por vassoura, pá e ficha de avaliação. Depois da limpeza, os funcionários envolvidos avaliam se sentiram-se respeitados pelo estado em que o espaço foi deixado. Vale destacar que o kit está em áreas comuns, como as midiatecas, as quadras e os pátios.

Mutirão extra de limpeza do Rio Cotia

No terceiro mutirão Sidarta do ano, o foco é expandir os muros da escola, contemplando o Rio Cotia e sua várzea. Cada grupo terá uma equipe de professores responsáveis. A ação começou com a análise de dados e orientações aos alunos. “As turmas de 9º ano e todas do Ensino Médio são responsáveis por coletar o excesso de resíduos plásticos de uma curva do Rio Cotia, a 100 metros da escola”, conta o professor Michael Filardi, coordenador de Ciências da Natureza, coordenador desse grupo.

Os alunos de 5° ano foram responsáveis pela limpeza e pela manutenção dos canteiros da horta, orientados pelo professor Danniel Teller. Enquanto isso, o 8° ano esteve à frente da catação de resíduos da mata ciliar.

Às turmas de 6° ano e 1ª série do Ensino Médio coube retirar o entulho ainda existente em um espaço desativado da escola e colocar no lugar folhas secas retiradas da horta. A orientação foi feita pela professora Márcia Almeida, junto com a equipe de manutenção. Estudantes de 7° ano e 2ª série de Ensino Médio fizeram a limpeza e abriram uma nova trilha no bosque sensorial, tanto de retirada de resíduos, quanto de melhoria do espaço com plantio de mudas etc. A orientação foi realizada pela paisagista Angélica Brückner e pela coordenadora de Iniciação Científica Carolina Santacruz.

O Ensino Fundamental I cuidou das ações de limpeza pelo Sidarta. O 1° ano ficou com a coleta de lixos recicláveis espalhados pela escola. Os 2°, 3° e 4º anos limparam, rastelaram, varreram as áreas ajardinadas e recolheram as folhas para levar ao reservatório de resíduos orgânicos da horta.

#WorldCleanupDay #WorldCleanupDay2018 #DiaMundialDaLimpeza

#LixoNoChãoNão #Sidarta20anos