A escrita em letra cursiva no 2º ano

A escrita em letra cursiva no 2º ano

Rodrigo

05 Maio 2016 | 09h44

IMG_9167

Um dos “encantos” do 2º ano em nossa escola é, sem dúvida, o início da escrita em letra cursiva.

Atualmente a letra cursiva é tema de discussões a respeito da obrigatoriedade ou não no currículo escolar. Com o aumento crescente do uso de recursos digitais, em alguns países como EUA, por exemplo, o uso da letra cursiva não é mais obrigatório. Porém, alguns estudiosos destacam benefícios educacionais que podem ser proporcionados por aprender a escrever em letra cursiva.

Há neurocientistas, como o canadense Norman Doidge, que sustentam que a escrita cursiva, por exigir maior esforço de integração entre áreas simbólicas e motoras do cérebro, é mais eficiente do que a letra de forma para ajudar a criança a adquirir fluência. De acordo com Samuel Blumenfeld, um educador alfabetizador renomado, a letra cursiva ajuda o aluno a reconhecer a diferença entre letras que se parecem quando escritas em letra de forma. Nas letras como “b” e “d”, por exemplo, a escrita cursiva ajuda a diferenciá-las devido ao movimento da mão. Um “b” começa com uma haste, enquanto o “d” começa com uma volta.

Para iniciar o trabalho da cursiva na PlayPen, os alunos do 2º ano aprenderam sobre a importância da postura corporal realizando o movimento da escrita das letras com o corpo. Entenderam que a condição e o tamanho do lápis (deve ser maior que a distância entre a ponta dos dedos e o final da mão e estar apontado), a organização da mesa de trabalho, o apoio do corpo e a concentração são muito importantes. Partimos, então para a escrita em um caderno apropriado.

O processo está no início e temos um longo trabalho pela frente. Mas a satisfação das crianças ao traçarem de forma correta a primeira letra é inesquecível. Acabo pensando se o “encanto” está na conquista pessoal de meus alunos ou no olhar, meu e de minha assistente, expectadoras seduzidas por esse momento.

 

Viviane Diniz

Professora – 2º Ano