Projeto envolve alunos e crianças com câncer

Colégio Peretz

18 Novembro 2015 | 07h15

Por Célia Regina De Miranda Kovacsik*

 

Vivemos tempos difíceis e todos aqueles que lidam com a formação de jovens se deparam com o desafio diário de abordar, aprofundar e promover a reflexão sobre temas e fatos veiculados pelos meios de comunicação e redes sociais. Como dar conta disso  e, ao mesmo tempo, manter a esperança, a vontade de realizar, de participar e de acreditar que é possível atuar em prol do bem coletivo de forma dinâmica, sensível e honesta, promovendo mudanças?

Dias antes da tragédia ocorrida em Paris e enquanto nos doía na alma o desastre em Mariana, um projeto de solidariedade terminava de tomar corpo no Colégio I. L. Peretz.

Na tarde da última quinta-feira, dia 12/11,  foi realizado o evento carinhosamente intitulado #Eusoubonita – uma ação social voltada para crianças e adolescentes com câncer.

Isso foi possível graças à ideia de duas alunas, Rafaella Elwing e Bruna Vívolo, a partir de uma proposta de trabalho em grupo feita pela professora Melanie Grun, na área de História do 9º ano do Ensino Fundamental II. Cada grupo de alunos escolheu uma causa que gostaria de abraçar e desenvolveu um projeto de ação voluntária para a mesma.

No caso do Projeto #Eusoubonita, chamou-nos a atenção o desejo das alunas  de trazer ao Colégio meninas da TUCCA – Associação para Crianças e Adolescentes com Câncer, a qual mantém parceria com o Hospital Santa Marcelina, situado em Itaquera, para participarem de atividades de beleza com objetivo de elevar a autoestima.

O foco principal da ação foi a confraternização, a convivência baseada na cooperação e solidariedade tanto em relação aos convidados, como entre as voluntárias que se inscreveram para trabalhar no projeto.

Ao apoiar as alunas na realização do seu sonho, além de favorecer o protagonismo por parte dos estudantes, a Escola deu início a uma corrente de doações de roupas, acessórios, cosméticos, alimentos para o lanche que foi servido, parcerias com empresas e também com pessoas que ofereceram o seu tempo e trabalho para tornar tudo possível.

Foto Claudia Mifano

Nossa aluna cuidando das mãos da garota da TUCCA- Foto: Claudia Mifano

 

No dia do evento,  o ambiente foi organizado em estações de trabalho: maquiagem, esmaltação de unhas, roupas, acessórios, além de uma sala para realização da oficina de Cupcakes e um espaço para o lanche de confraternização.

Todas estas atividades e a maioria dos materiais necessários para a sua realização  foram doados e as voluntárias, mães e alunas do Peretz, trabalharam em equipes com funções previamente estabelecidas.

O projeto foi idealizado inicialmente para envolver apenas as alunas, ou seja, o gênero feminino, para que as convidadas se sentissem mais à vontade. Todavia, alguns meninos se interessaram tanto, que foram incluídos na atividade, sendo responsáveis pela divulgação do trabalho pelo FACEBOOK e Instagram, além de fazerem a cobertura do evento, colhendo depoimentos dos participantes e equipe organizadora.

Foto Claudia Mifano

Alunas e suas mães, todas voluntárias, equipe Peretz e as garotas da TUCCA e seus acompanhantes – Foto: Claudia Mifano

O dia do encontro fez jus ao seu título. Foi extremamente bonito. Era possível perceber a alegria de ver tudo o que foi planejado se concretizar. Inicialmente, percebemos o grupo de convidadas um tanto constrangidas e tímidas. Aos poucos, foi estabelecida uma troca de olhares, gestos, palavras, fomos nos conhecendo e nos soltando e se instalou um clima mágico entre todos.

Havia tanta cumplicidade entre as pessoas, vontade de compartilhar, de fazer parte que de repente encontrei a resposta à pergunta do primeiro parágrafo deste texto. Essa é uma forma muito interessante, produtiva e feliz de abordar e aprofundar com os jovens temas por vezes tão carregados de dor e desesperança e abrir caminhos para novas perspectivas, soluções e possibilidades de superação.

*Célia Regina De Miranda Kovacsik é orientadora educacional do 9º ano do Ensino Fundamental II e Ensino Médio.