Nas ruas, distribuindo amor

Nas ruas, distribuindo amor

Colégio Peretz

28 Junho 2016 | 10h02

Por  Beatriz e Luiza Avrucik Magalhães*

 

Nesse domingo (26/6), estava um dia ensolarado de inverno, e nós do 7º ano do Fundamental II, fomos às ruas de São Paulo ajudar ao próximo e praticar todos os nossos ensinamentos sobre a construção de um mundo melhor. Pudemos, juntos, perceber e enxergar almas boas que passavam invisíveis aos nossos olhos e que naquele momento da entrega (doações de kits de higiene, roupas e alimentos) tomavam corpo.

Foi uma tarde iluminada, ouvimos emocionantes histórias de vida, contadas por Cindy, uma das realizadoras do Projeto Anjos da Cidade, de  pessoas que “faziam parte da sociedade” e que por algum motivo passaram a ser excluídas: algumas iludidas por propostas enganosas perderam tudo; outras, por decepção familiar ou amorosa, cada uma com seu motivo passou a ter as ruas como moradia e permanecem lá por muito tempo tendo a droga como aliada, até que alguém as enxergue e mostre à elas que são importantes e amadas, como fazem Cindy e Andréa.

Estudantes e suas famílias montando os kits

Estudantes e suas famílias montando os kits

Várias famílias do Peretz, juntamente com os Anjos da Cidade ( o grupo estava representado por Andrea e Cindy), se reuniram logo cedo para a montagem dos kits de alimentação e higiene que, nós, alunos do 7º ano vínhamos arrecadando há vários meses.

Ao longo do dia, pudemos perceber que amadurecíamos e crescíamos como seres humanos. Sentimos que, para torná-los (moradores em situação de rua), novamente, parte da sociedade é preciso um longo processo, muito tempo e carinho. Em pleno domingo, tivemos uma das melhores aulas de nossas vidas, uma aula de vida, além de escutar tristes histórias saímos de nossa ideia de mundo materialista real para conhecer mundos bem diferentes dos nossos … Saimos do nosso mundinho e ampliamos nosso olhar.

Alunos  distribuindo amor e kits

Alunos distribuindo amor e kits

Demos a eles coisas materiais (maria-mole, sanduíches de atum, roupas ,água, shampoo sabonete…) e eles nos deram experiências que nunca esqueceremos…   Obrigada pela oportunidade.

Beatriz e Luiza Avrucik Magalhães são alunas do 7º ano do Fundamental II do Colégio I.L Peretz

Alunos  distribuindo amor e kits

Alunos distribuindo amor e kits

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ontem (26/6), estava um dia ensolarado de inverno, e nós do 7º ano do Fundamental II, fomos às ruas de São Paulo ajudar ao próximo e praticar todos os nossos ensinamentos sobre a construção de um mundo melhor. Nelas, pudemos, juntos, perceber e enxergar almas boas que passam invisíveis aos nossos olhos e que, naquele momento, da entrega tomavam corpo.

Foi uma tarde iluminada, ouvimos emocionantes histórias de vida, contadas por Cindy, uma das fundadoras da Associação Anjos da Cidade, que acompanhou a gente e que todas as 3as feiras distribui roupas, comida e amor a essas pessoas que estão nas ruas. Ela disse que essas pessoas “faziam parte da sociedade” e que por algum motivo passaram a ser excluídas. Algumas, iludidas por propostas enganosas e perderam tudo; outras, por decepção familiar ou amorosa, cada uma com seu motivo passou a ter as ruas como moradia, e permanecem lá por muito tempo tendo a droga como aliada.  Até que alguém as enxergue e mostre a elas que são importantes e amadas, como fazem Cindy e Andrea, sua mãe.

Várias famílias do Peretz, juntamente com os Anjos da Cidade (Andrea e Cindy) se reuniram, logo cedo, para a montagem dos kits de alimentação e higiene que nós, alunos do 7º ano, arrecadamos há vários meses. Ao longo do dia, pudemos perceber que amadurecíamos e crescíamos como seres humanos. E que para torná-los, novamente, parte da sociedade é preciso um longo processo, muito tempo e carinho. Ontem, em pleno domingo, tivemos uma das melhores aulas de nossas vidas, uma aula de vida, além de escutar tristes histórias mudamos nossa visão de mundo materialista real para conhecer outros, bem diferentes dos nossos … Ampliamos nosso olhar.

Demos a eles coisas materiais (maria-mole, sanduíches de atum, roupas, água, shampoo sabonete…) e eles nos deram experiências que nunca esqueceremos…   Obrigada pela oportunidade.

Beatriz e Luiza Avrucik Magalhães