Permissão para errar: a importância de participar do VI Concurso Pentágono de Redação

Permissão para errar: a importância de participar do VI Concurso Pentágono de Redação

Colégio Pentágono

26 Abril 2017 | 09h24

blog_colegios_2

Escrever não é fácil para todos. Há aqueles que, é verdade, nascem predispostos à escrita, demonstrando tal habilidade naturalmente ao longo da vida escolar. Mas, via de regra, trata-se de tarefa árdua, que, exigida de modo rigoroso – e equivocado – pelas escolas, pode se tornar até traumatizante.

Da experiência em sala de aula, contudo, vem uma constatação tranquilizadora: a escrita também pode ser aprendida. E um talento, muitas vezes ocultado pela rotina incessante do nosso sistema educacional, pode ser descoberto.

São muitas as maneiras de se propiciar tal aprendizado. Uma delas é a participação em atividades que fujam aos parâmetros usuais das aulas de redação. Apesar de estas serem fundamentais para a formação de alunos autores, também o é a quebra da rotina. Na escrita, as normas têm serventia, mas é a transgressão delas que lhe dá brilho.

É justamente esse o objetivo do Concurso Pentágono de Redação, que, em 2017, chega à sua sexta edição: permitir aos nossos alunos que, por meio da escrita, sejam capazes de descobrir o prazer de, cumprindo as regras, desobedecer a elas quando necessário.

Anualmente, oferecemos a oportunidade de nossos jovens se expressarem com a liberdade dos que se arriscam: possuem mais tempo, mais espaço e podem fazer consultas à vontade. Têm a permissão, enfim, de errar.

Embora errar seja, muitas vezes, o caminho para o acerto, a escola nem sempre dá atenção a esse detalhe, exigindo dos estudantes uma correção artificial de modelos engessados e pouco ousados, os quais interditam caminhos, em vez de abri-los. Dar permissão para errar leva ao ineditismo da criação; caso contrário, o que fazemos é incentivar os alunos à mera repetição.

Pensando nisso, neste ano, escolhemos, como eixo temático de todas as propostas do Concurso, a educação.

Os participantes poderão discutir – nos mais diversos gêneros do discurso – a realidade na qual eles mesmos vivem. Nesse sentido, será que não podem indicar a nós, educadores, um trajeto que não conseguimos enxergar? Ora, para isso, será necessária muita criatividade. E, para criar, como visto, é preciso tentar, ousar e errar.

Dessa forma, incentivamos todos os nossos alunos a participarem do VI Concurso Pentágono de Redação. Não necessariamente para vencer. Mas para abrir novos caminhos.

Bruno Alvarez
Coordenador de Língua Portuguesa do Colégio Pentágono