Extra! Extra! É preciso abrir o leque das estratégias e dos recursos didáticos em sala de aula!

Extra! Extra! É preciso abrir o leque das estratégias e dos recursos didáticos em sala de aula!

Colégio Pentágono

26 Outubro 2016 | 11h58

laboratorio

Um novo cenário de ensino-aprendizagem vem se estabelecendo no processo educacional. Há, cada vez mais, a necessidade de se privilegiar a autonomia do aluno e explorar suas diferentes habilidades cognitivas. Novos desafios pedagógicos requerem a mudança na prática docente e, cada vez mais, é necessária a adequação do professor frente a esse novo panorama de ensino-aprendizagem.

Aquele modelo de ensino, que valoriza apenas uma aula expositiva não dialogada, não tem mais espaço na sala de aula. Apenas transmitir conteúdos, fazendo um delivery de determinado conceito, é didaticamente raso, superficial e cansativo para essa nova geração de alunos. É muito importante que os professores desenvolvam conteúdos procedimentais além dos conceituais em suas classes, com diversidade de estratégias de aula. Os saberes docentes têm de ser mobilizados, principalmente o saber experiencial. O professor deve planejar sua aula de modo a explorar diversos recursos e estratégias didáticas, que podem alcançar as múltiplas inteligências dos alunos.

Nesse panorama educacional moderno, não se pode seguir com instrumentos e estratégias que repitam o velho discurso autoritário e fechado à criatividade e à colaboração dos alunos. O Colégio Pentágono está inserido nessa tendência moderna de ensino-aprendizagem ao estimular a formação de professores e valorizar um plano de aula que aborde diversas estratégias didáticas.

Entendemos como estratégia de ensino um modo de organizar o saber didático e a aula, apresentando diversas técnicas e recursos que possibilitem o alcance dos objetivos propostos e mobilizem diversos saberes. Assim, é importante valorizar uma pluralidade de estratégias didáticas, como aulas expositivas dialogadas, valorizando a participação do aluno, atividades práticas, debates argumentados, jogos, discussões mediadas, pesquisas orientadas e textos produzidos pelos alunos, entre outras.

É importante destacar que não há necessidade de acabar com o modelo de aula tradicional, mas sim enriquecê-lo. A aula tradicional pode ser útil para a organização mental dos conteúdos, mas deve ser utilizada dentro de uma gama de estratégias que possam provocar conflitos cognitivos.

Diante desse novo panorama pedagógico, o Colégio Pentágono acredita em um modelo de ensino-aprendizagem consistente e de excelência acadêmica. Para isso, é preciso que, cada vez mais, em sala de aula, novas estratégias sejam exploradas para que o aluno, participante ativo da aula, aproprie-se integralmente do conhecimento e tenha as suas múltiplas inteligências e habilidades mobilizadas e desenvolvidas.

Por
Thierry Faria Lima, Assessor de Ciências do Colégio Pentágono