Entre brincadeiras e alfabetização: o papel do professor na educação infantil

Entre brincadeiras e alfabetização: o papel do professor na educação infantil

Colégio Pentágono

21 de outubro de 2021 | 15h23

Por  Viviane Polito* 

A Educação Infantil é essencial para a formação do indivíduo crítico, respeitoso e reflexivo desde os primeiros anos de vida. É nessa fase que a criança se constitui como ser humano a partir das relações que estabelece com o outro. Quanto maior o contato social, exploração do espaço e contato com objetos materiais ou imateriais, maiores serão suas possibilidades de educação e desenvolvimento integral.

Nesse cenário, o professor que atua na Educação Infantil tem um papel de extrema importância: o de preparar esses pequenos seres humanos por meio de experiências lúdicas e sensoriais. Por muito tempo a Educação Infantil foi compreendida como um lugar em que os pais deixavam seus filhos para conseguirem trabalhar, mas, na realidade, trata-se de um lugar e momento em que ocorrem grandes transformações e diversas experiências significativas, que com certeza contribuem para o desenvolvimento integral da criança.

É preciso direcionar os nossos olhares para a Educação Infantil e compreender que nessa fase há muitas potencialidades para desenvolver. Além disso, é necessário entender o papel do brincar para que não ocorra o equívoco de imaginar que o aluno da Educação Infantil vai para escola apenas para brincar. Cabe ressaltar que, nessa idade, o brincar tem intencionalidade pedagógica e funciona como um canal de acesso à aprendizagem.

Contudo, engana-se quem pensa que o papel do professor da Educação Infantil é simples ou até mesmo mais fácil de atuar. Pelo contrário, é complexo e exige  preparo, formação e capacitação constante. Entender as mudanças comportamentais, procurando sempre formas de se atualizar e modernizar o ensino é uma das principais características que definem um bom educador em qualquer ciclo. 

O professor da infância é um mediador, parceiro nas aprendizagens e nas investigações. Não é um cuidador, mas sim aquele que amplia possibilidades, um companheiro que se coloca ao lado da criança em sua trajetória pela aprendizagem. Por meio da organização de tempo, espaços e materialidades, o professor é capaz de garantir muitas explorações, investigações e experiências com e para as crianças.,

Para tanto, a formação do professor é a alma de todo o processo.  Por meio do estudo e da atualização,  o Pentágono garante uma equipe competente, com escuta atenta, olhar sensível, falas cuidadosas. O Centro de Desenvolvimento Pentágono, atento a todas as novidades, tem o objetivo de preparar profissionais capazes de construir novas formas de registro e planejamento, com contextos de aprendizagens que introduzem experiências desafiadoras. Além disso, os educadores também estão envolvidos na produção de materiais pedagógicos que  documentam, organizam e comunicam os saberes das crianças e podem ser utilizados em sala de aula.

É por esses motivos e ações que o professor da infância é um profissional da educação que estuda, pesquisa e se mantém atualizado, tornando-se uma figura essencial na jornada da criança pela aprendizagem. São eles que dialogam com o conhecimento, que estão em constante formação e sabem muito sobre o desenvolvimento infantil, ajudando os estudantes a seguirem as demais etapas escolares. 

 

*Viviane Polito é Coordenadora da Educação Infantil e Anos Iniciais da Unidade Alphaville do Colégio Pentágono

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.