Como definir uma Educação Infantil de qualidade em 2021?

Como definir uma Educação Infantil de qualidade em 2021?

Colégio Pentágono

07 de julho de 2021 | 10h30

Por Thais Zanetti *

Esse é um questionamento, no mínimo, instigante… Principalmente, se partirmos de um contexto atual de tempo e espaço: século 21, pandemia, sociedade em transição nos seus hábitos e valores. Para responder essa pergunta, podemos iniciar por algo básico, trivial, atemporal, intuitivo do ponto de vista dos pequenos : criança quer brincar! Dessa forma, só é possível pensar numa Educação Infantil de qualidade, se começarmos por aí, vislumbrando o que é mais “sagrado” na infância, o BRINCAR. Não faz sentido separar momentos de brincar dos momentos de aprender e é nesse ambiente lúdico de aprendizagem, que as crianças vão socializar-se e ganhar autonomia.

Com tantas limitações impostas por uma situação social atípica, tem sido desafiante para o espaço escolar ressignificar a interação entre o educador, o planejamento pedagógico e a organização dos ambientes, os quais, prioritariamente na Educação Infantil, revelam-se como mais um elemento educativo extremamente necessário, agora todo adaptado.

No entanto, hoje, qualificar um espaço escolar de Educação Infantil é sinônimo de conseguir ter as crianças presencialmente, protegidas pelos protocolos de segurança contra o Covid-19, porém, transitando, explorando e usufruindo dos ambientes, na intenção de uma aprendizagem significativa que permite que a brincadeira seja o centro do processo.

Considerando as crianças de 3 a 6 anos, temos que dedicar atenção especial para a  concepção que envolve as expectativas de aprendizagem para essa  faixa etária, que vai além de uma visão assistencialista. No Colégio Pentágono, acreditamos  e trabalhamos com uma orientação pedagógica que valoriza as salas de aula como espaços onde as crianças possam manter uma estreita relação de identificação, onde elas sejam constantemente estimuladas às explorações e socialização.

Podemos ainda afirmar que no Pentágono, onde funciona uma Educação Infantil com grupos de 4 e 5 anos, evidenciamos diariamente a crença de que crianças dessas idades são capazes de executar muitas tarefas com autonomia, inclusive, as de autocuidado, agora ampliadas às necessidades relacionadas à pandemia. 

Também podemos dizer que é uma fase escolar da infância que se qualifica mediante a necessidade de uma formação sólida dos educadores, para que possam investir intencionalmente em atividades que envolvam o jogo simbólico, por exemplo. Quando o educador compreende, valida, sem interferir, acrescentando às suas observações, seus alunos em situações de representação, como quando criam a partir de objetos aleatórios e, sozinhos, ou em pares, conseguem promover uma rica narrativa, repleta de significados, pré conhecimentos, valores, conteudo, este, riquíssimo para o planejamento e  avaliação do grupo, pelo educador. Nessa fase, as crianças dominam os movimentos corporais básicos, assim, outra importante atenção está ligada à necessidade de serem estimuladas a realizá-los, por isso, desenvolver tarefas nos espaços externos se torna tão fundamental.

Atividades de linguagem oral e escrita são importantíssimas no Colégio Pentágono, escutar uma história e conseguir recontá-la é um movimento de muito entusiasmo que acontece com regularidade. Assim como o “fazer” matemática neste período, é dar sentido aos questionamentos cotidianos das crianças, como quando estão contando os lápis do estojo, por exemplo, e que por meio das intervenções provocativas dos educadores, potencializa-se as boas reflexões e conclusões do pensamento nessa direção. 

Podemos concluir que, nos tempos atuais, ter uma Educação Infantil de qualidade vai depender da condição genuína da criança, ser respeitada e validada, como um ser essencialmente “brincante”. Não devemos imaginar o processo infantil de aprendizagem distante do lúdico, da socialização, da constituição de sua identidade e de sua coletividade. Não podemos jamais, enquanto adultos mediadores, distanciá-las da sua curiosidade nata, do seu senso investigativo, das suas perguntas inteligentes e perspicazes, do brilho nos olhos.

 

* Thaís Ramos Nucci Zanetti:  Coordenadora da Educação Infantil e 1º ano dos Anos Iniciais Colégio Pentágono

 

 

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.