Como a família pode ajudar seu filho a ser um bom aluno? – A importância da rotina familiar para o desenvolvimento

Como a família pode ajudar seu filho a ser um bom aluno? – A importância da rotina familiar para o desenvolvimento

Colégio Pentágono

29 de julho de 2021 | 17h22

Por Luciana Pellegrino*

Em todo o mundo, a vida das crianças virou de cabeça para baixo com a chegada do coronavírus, ficaram isoladas de amigos, familiares e impedidas de comparecer presencialmente na escola que é, também,  o lugar de hábitos frequentes  e socialização. Agora, novamente a rotina vai mudar com o retorno integral e diário para a escola a partir do segundo semestre. Independente de qualquer cenário que possa ser apresentado, manter uma rotina estruturada na criação dos filhos é fundamental. Entre tantos fatores, é ela que ensina a conviver com a realidade comunitária, disciplina as ações, além de contribuir para o desenvolvimento das funções executivas cerebrais para alcançar a autonomia. 

Mas afinal, o que é rotina? Ela é a programação de momentos do dia, como: hora de acordar, dormir, fazer as refeições, estudar, lição de casa, cuidar do material escolar, tomar banho, brincar e ficar com a família. Favorece a harmonia da casa e o bem estar infantil porque possibilita que as crianças se orientem entre tempo e espaço e colabora na construção da independência. 

Estabelecer uma rotina evita correrias e o estresse infantil fazendo com  que elas não se sintam sobrecarregadas, pois,  conseguem saber a atividade que vem em seguida e preveem se está chegando o seu momento de prazer. De acordo com a Neurociência, o cérebro humano trabalha com o costume e a rotina que implica viver com regras que estabelecem limites. Conforme  vão crescendo, o nível de complexidade destes hábitos podem ir aumentando. 

Determine junto às crianças os horários que elas farão atividades como: ler, desenhar, pintar, brincar, fazer atividades da escola. Torne evidente que o dia tem um começo, meio e fim. Faça  uma rotina concreta das atividades diárias, construindo uma simples tabela que pode revelar uma linha do tempo das tarefas e momentos livres mais concretos. Nela pode ser colocado  o tempo diário e os espaços da casa para haver momentos de trabalho ou lazer, de cuidados com organização ou higiene dos espaços, da  alimentação e de convívio familiar.

Fazer junto dos filhos este momento de organização pessoal e familiar também traz o benefício da reflexão, diálogo, negociação e argumentação de todos os envolvidos. Sem contar que pode se tornar mais um momento lúdico e de convivência harmoniosa. 

Com as crianças sentindo-se mais seguras e planejadas no dia a dia, as questões de ansiedade podem ser minimizadas e a energia que precisam para manter o foco atencional  tão necessário para a qualidade e envolvimento na aprendizagem acontece de forma natural.

* Luciana Pellegrino é Orientadora Educacional dos Anos Iniciais do Colégio Pentágono Unidade Perdizes

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.