Ano de vestibular: como organizar meu tempo?

Ano de vestibular: como organizar meu tempo?

Colégio Pentágono

06 de julho de 2022 | 15h17

Diego Mantoanelli*

A metacognição é uma capacidade que um indivíduo tem em pensar em como ele aprende um determinado assunto. Alguns itens devem ser levados em consideração para a prática metacognitiva: importância, dificuldade e vontade. Quando quer aprender algo, um aluno deve perguntar a si mesmo, e sobre si mesmo: “Qual é a importância desse assunto para meus objetivos na vida?”, “Quão difícil é esse assunto para mim?” e “Qual é meu grau de vontade em aprender esse assunto para atingir os objetivos que tenho pela frente?”. A partir das respostas dadas a essas perguntas, o aluno deve começar a planejar seus estudos visando definir o tempo que ele deve dedicar para aprender um determinado assunto.

Colegio-Pentagono-Preparo-Para-Vestibular

Foto: Glenn Carstens Peters

Falando especificamente do ano de vestibular, muitos são os assuntos, muitos são os conteúdos, muitas são as possibilidades de escolha de carreira e faculdade e pouco parece ser o tempo para chegar onde se quer. No entanto, o tempo dedicado aos estudos será tanto melhor dimensionado e aproveitado quanto mais se souber a importância, a dificuldade e a vontade necessária para aprender o conteúdo.

Um erro bastante comum nesse ano desafiador é seguir modelos prontos e se comparar aos outros sem fazer nenhuma reflexão. Falas como: “Vou estudar todos os dias das férias porque meu colega também vai” ou “Preciso estudar até de madrugada porque um conhecido fez isso e passou no vestibular” estão muito distantes da prática metacognitiva e não ajudam a dimensionar o tempo e os esforços do vestibulando. Ao assumir que não há um único modelo de estudo aplicável a todos os alunos, o vestibulando pode então fazer seu próprio plano considerando seus limites e seus objetivos.

É papel da escola orientar seus alunos nessa etapa da vida colocando-se ao lado de cada aluno para auxiliá-los a responder às perguntas iniciais. Por exemplo, não se pode omitir do aluno que ele deve se esforçar muito caso o curso escolhido tenha alta concorrência ou caso ele tenha muita dificuldade em uma disciplina que será cobrada com maior peso no vestibular escolhido. Nesse caso, deve-se estudar por mais tempo, mas sempre respeitando os limites de cada um. No vestibular, o emocional é tão importante quanto o conhecimento curricular. O tempo dedicado ao descanso é tão fundamental quanto aquele dedicado ao estudo.

Por fim, investir em práticas metacognitivas desde o Ensino Fundamental, possibilita que, ao chegar no Ensino Médio, cada aluno tenha maior capacidade de identificar a importância, a dificuldade e a vontade de aprender. No Colégio Pentágono, tais práticas fazem parte da rotina de avaliações dos alunos e, além disso, trabalhamos em nossos alunos a ideia de que diferentes projetos de vida têm demandas diferentes. Tudo isto tem como meta permitir ao aluno usar bem seu tempo para atingir seus objetivos.

*Diego Mantoanelli Silva é coordenador do Ensino Médio da Unidade Alphaville do Colégio Pentágono

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.