Você sabe qual o papel do coordenador pedagógico?

Você sabe qual o papel do coordenador pedagógico?

Colégio Oswald de Andrade

16 de abril de 2019 | 15h04

Conheça as principais atribuições do coordenador pedagógico e saiba como eles atuam no processo de ensino-aprendizagem de nossos alunos.

Um profissional polivalente, com muitas responsabilidades no desenvolvimento do processo educacional, o coordenador pedagógico atua com o objetivo de fazer com que as propostas do projeto pedagógico do colégio sejam implementadas e todos os estudantes possam seguir aprendendo.

Entre suas atuações, destacamos a intermediação das práticas dos professores, analisando e validando seus planejamentos de aula; o contato com os estudantes, acompanhando o desenvolvimento de cada um e desafios dentro e fora do ambiente escolar; suporte às famílias, para garantir sua integração com o processo educacional, visando sua continuidade em casa.

Para o Coordenador Pedagógico Fernando Pimentel, responsável pelas turmas de 6º e 7º ano do Ensino Fundamental II, na Unidade Cerro Corá, o profissional de coordenação tem um papel de mediação muito importante, com a articulação dos vários atores sociais que estão envolvidos no processo educacional. “Esta função é atravessada por todos os vetores relacionais da escola: entre direção e conselho pedagógico, professores, alunos e famílias”, garante.

 

As atribuições do coordenador pedagógico

São muitas as atribuições de um coordenador pedagógico, como as que contemplam questões mais pedagógicas e os planos de aula anuais dos professores, que devem ser revisitados frequentemente pela coordenação.

Além disso, o coordenador também participa da rotina dentro da sala de aula, a fim de acompanhar o percurso dos educadores e alunos, criando espaços posteriores, nos encontros de coordenação, para discussão acerca de pontos observados. “Quando algo nos chama a atenção na relação entre os colegas de uma turma ou, até mesmo, na relação dos educadores com alguma dinâmica ou conteúdo, fazemos intervenções para tentar ressignificar aquilo que é desafio”, explica a Coordenadora Pedagógica Rosane Reinert, responsável pelas turmas de G5 da Educação Infantil e de 1º e 2º ano do Ensino Fundamental I, na Unidade Girassol.

Questionada sobre os desafios da profissão, Rosane garante que o coordenador é um profissional que vai se formando na rotina e que não há um manual pronto para buscar as soluções, já que cada situação costuma ser única, o que requer uma atenção sempre especial.  “Acredito que há sempre algo de ímpar e original em cada turma, em cada professor e aluno. Há muita subjetividade a ser considerada em cada relação que se estabelece no ambiente escolar. O que acontece no mundo, para além dos muros da escola, reverbera aqui dentro. Por isso, a escuta atenta e constante, além da busca de uma sintonia fina com cada ator desse espetáculo é sempre um desafio a ser perseguido e vencido”.

 

O papel do coordenador pedagógico no Oswald

Aqui no Oswald, a equipe de coordenação pedagógica tem um papel fundamental para a construção de uma educação de qualidade, pautada em nossos pilares: investigação, colaboração, autonomia, responsabilidade e diversidade.

“Nossas equipes de coordenação atuam em duas áreas que, apesar de serem distintas, se complementam, que são a orientação educacional e a coordenação pedagógica. Além disso, nós somos responsáveis por alimentar as equipes com boas referências bibliográficas e discussões atuais sobre temas relacionados à educação, criança e aprendizagem, para que os trabalhos fluam e se desenvolvam da maneira que se espera”, conta Rosane.

Ela completa ainda: “semanalmente nos reunimos com as equipes e tecemos, em parceria, uma rede que sustenta e viabiliza o trabalho cotidiano junto às crianças e, consequentemente, o aprimoramento profissional de todos e de cada um”.

Vale ressaltar que, em todas as unidades do Oswald, os coordenadores contam com um assistente. “A ideia é que esses profissionais se complementem. No meu caso, por exemplo, tenho como assistente a Tainá Lima, que é psicóloga, especialista em psicanálise com criança, e  complementa demais nosso olhar”, explica Rosane.

Para Fernando Pimentel, observar as aulas e poder acompanhar como os alunos estão agindo também ajuda na orientação do professor para a adequação do projeto pedagógico à turma (e a cada aluno individualmente).

Outra questão relevante, segundo Fernando, envolve o papel de mediação do coordenador no atendimento às famílias. “Vejo o atendimento às famílias, seja individualmente ou em grupos, como algo muito importante na nossa atuação. Por isso, tanto as reuniões coletivas quanto as individuais são dotadas de intencionalidades baseadas na história daquele grupo ou aluno”, explica.

Outra frente do nosso Ensino Fundamental II envolve as aulas de Orientação Educacional, que são de responsabilidade da coordenação, nas quais problematizam questões que extrapolam as disciplinas com os alunos.

“Dessa forma, vejo que a coordenação tem um papel muito importante dentro da escola, tal como uma espinha dorsal, responsável por articular diferentes sistemas de um corpo em constante mudança”, conclui Fernando.