Oswald Debate: estudantes vão a Brasília para se preparar para o evento

Oswald Debate: estudantes vão a Brasília para se preparar para o evento

Colégio Oswald de Andrade

10 de junho de 2019 | 11h59

Nesta semana, acontece o Oswald Debate, evento que irá trazer especialistas para debater o tema e simular uma Sessão Plenária sobre a Reforma da Previdência, e nossos alunos continuam com os preparativos para colocar em prática tudo o que vêm estudando nos últimos meses. Dentro do processo de organização para o debate, na última semana, um grupo de alunos esteve em Brasília (DF), onde tiveram a oportunidade de conversar com diferentes agentes que estão no centro do debate sobre a Reforma, além de circular e conhecer os principais espaços onde ocorrem os trâmites políticos e jurídicos em  torno da PEC.

No evento, os alunos promoverão um debate sobre um ponto específico da PEC que é a abertura da possibilidade de uma migração do sistema de repartição (adotado atualmente) para um de capitalização, e a ida do grupo à Brasília teve por objetivo proporcionar aos alunos a vivência e compreensão dos diferentes raciocínios e posicionamentos sobre a questão previdenciária e das bases legais por trás da proposta de emenda constitucional. A pesquisa em campo deu condições para incrementar seus discursos, explorando suas habilidades de oratória, argumentação, escuta ativa e respeito à diversidade de opiniões, valorizando o protagonismo e estimulando seu pensamento crítico.

Para a aluna da 3ª série do Ensino Médio, Maria Julia Espírito Santo, a viagem ajudou no entendimento do processo. “Nossa ida a Brasília foi extremamente importante para que pudéssemos compreender e fazer uma análise crítica sobre a proposta da nova Reforma da Previdência. A partir de reuniões com líderes e economistas de diferentes partidos, entendemos ambos os lados, independente de nossas opiniões próprias. Observamos o ambiente e a rotina de trabalho de diferentes políticos, focando na proposta de capitalização, e assistimos palestras feitas por economistas e estudantes. Sinto que aprendemos muito e voltamos com um olhar mais crítico, prontos para discutir e mediar o debate que ocorrerá, nesta semana, em nossa escola”.

Segundo o professor e Coordenador do Ensino Médio, Tarso Loureiro, a ida a Brasília teve como objetivo proporcionar aos alunos uma experiência para conhecerem e entenderem os personagens e trâmites que envolvem uma proposta de reforma constitucional. “Eles já conheciam todo o rito porque estudamos isso em sala de aula, na 1ª série do Ensino Médio. Mas é muito diferente ter contato com as pessoas, os espaços e as próprias vivências disso”, explica.

Outra questão relevante da viagem envolveu a análise da situação econômica. Nesse sentido, os alunos conseguiram se aprimorar muito, já que tiveram contato com diversos agentes. “Eles conversaram com economistas e com assessores parlamentares que estão a favor e contra a Reforma, e, nesses encontros, tivemos acesso a muitos dados e gráficos que avaliam pontos específicos da proposta”.

“Foi muito interessante poder falar com tanta gente que têm tratado desse assunto todos os dias, e foi muito enriquecedor poder ouvir diferentes lados e visões desse assunto, sem contar todas as outras experiências que a gente teve. Essa experiência também trouxe pra todos nós uma noção maior dos números e dados reais. Saímos só do estudo teórico de o que é a Previdência e o que é a capitalização, e entendemos um pouco melhor como as coisas funcionam na prática, o que vai ser muito importante para o debate do dia 13”, conta a aluna Isabela Pimentel Seppelfeld.

Já o aluno Lucas Brandão garante que a preparação para o Oswald Debate está sendo muito produtiva. “Pensando na viagem que a gente fez como parte do processo de preparação para um evento desse porte, foi um privilégio enorme conversar com tanta gente e estar ali naquele ambiente onde a discussão da Reforma da Previdência se dá tão intensamente e por personagens tão importantes, no caso os deputados, senadores e assessores. Eu acho que o que eu não tinha como claro sobre toda essa questão da capitalização foi esclarecido e aprofundado. Tivemos a oportunidade de ver muitos lados e opiniões, e isso foi ótimo porque nosso trabalho, no final das contas, é gerar a discussão”.

Opinião semelhante é a do aluno Murilo Akan Safi, que afirma: “A preparação foi a melhor possível. Todas as conversas que tivemos foram muito ricas graças ao envolvimento que os entrevistados têm com nosso instrumento de trabalho, visto que este está inserido todos os dias em suas relações profissionais pelo grau de importância devidamente dado à Reforma da Previdência. Assim como disse o Lucas, essa pesquisa e experiência foi um enorme privilégio e, sem dúvida, fará total diferença no resultado final do trabalho, seja no próprio debate ou em outros momentos”.

 

Atividades em Brasília

O primeiro dia da viagem envolveu todos os alunos em visitas guiadas a instituições públicas. Eles também cumpriram uma agenda de sessões e reuniões com Bazileu Margarido, economista da Rede no Senado, além de terem buscado informações no gabinete da deputada Joice Hasselmann (PSL-SP) e no gabinete da Liderança de Governo, no Congresso. A comitiva do Oswald também teve a oportunidade de conversar com um economista do Ministério da Economia e uma assessora de comunicação da Liderança de Governo.

No segundo dia, dividiram-se em dois grupos. Um deles participou de uma reunião com o assessor parlamentar do PT no Senado e com o senador Paulo Rocha (PT-PA), enquanto o outro realizou encontros com o deputado e ex-ministro da Saúde Alexandre Padilha (PT-SP) e com o deputado Vinicius Poit (Novo-SP), além de ter acompanhado a sessão da Comissão Permanente de Seguridade Social e Família.

“Nessa sessão, eles viram um processo de obstrução feito pela deputada Benedita da Silva (PT-RJ), que pediu ao presidente da Comissão ler as atas das reuniões anteriores, conforme manda o regimento. Como se tratava de um documento muito extenso, o presidente mandou que ela, por ser a principal interessada, lesse o documento. Nesse momento, todos os presentes se levantaram e foram embora, e um deputado nos avisou que ia demorar horas, sugerindo que a gente não esperasse”, conta Tarso, destacando a questão dos alunos terem presenciado um rito.

Após as reuniões da manhã, os grupos se reencontraram para conversar com os alunos da Faculdade de Administração, Ciências Contábeis e Economia (FACE) e com alunos de Políticas Públicas da Universidade de Brasília (UnB).

Segundo Paulo Kroeff, monitor da Quiron Turismo Educacional, empresa apoiadora do Oswald Debate, a impressão mais importante do projeto diz respeito à profundidade da atividade. “A diferença de fazer um estudo do meio em um ambiente que é extremamente polarizado e que tem um conteúdo ideológico, como Brasília, está em ver como esse grupo de estudantes, enquanto pesquisadores, buscaram as informações com um leque de visões e concepções muito pontuais. Eles têm um grande desafio até o dia do debate. Mas percebi o quanto eles estavam preparados e transformavam os encontros com os agentes políticos em debates com questionamentos mais firmes”, finaliza ele, que ajudou na organização da agenda da viagem.

 

O Oswald Debate

O Oswald Debate está sendo preparado pelos estudantes do Ensino Médio para promover uma discussão e esclarecer as dúvidas da população em relação ao projeto proposto pelo governo no que diz respeito à capitalização da Reforma da Previdência. E, em busca de respostas para todas as dúvidas, os alunos têm trabalhado arduamente para entender a proposta e seus desdobramentos.

O evento, que acontece na Unidade Cerro Corá do Oswald, contará ainda com a participação de especialistas, entre eles o advogado Nelson Machado, ex-ministro do Planejamento (2004-2005) e da Previdência Social (2005-2007), e o professor Fernando Botelho (FEA-USP), Doutor em Economia pela Universidade de Princeton e pesquisador parceiro do Banco Mundial.

Você é nosso convidado especial para este evento. Para outras informações e para se inscrever como votante na plenária, acesse: https://conheca.colegiooswald.com.br/debate-previdencia.

Tendências: