Lançamento da Revista Rupturas

Colégio Oswald de Andrade

19 Novembro 2015 | 15h38

Revista produzida por estudantes do Oswald traz textos sobre questões de gênero e sexualidade. 

A seguir, reproduzimos o editorial da revista. O texto foi escrito pelo Coletivo Quaerere, formado por alunas e alunos do Ensino Médio (saiba mais sobre as ações do Coletivo, neste link):

No Colégio Oswald, temos uma matéria chamada Projeto de Intervenção na grade curricular do 3º ano do Ensino Médio. Essa matéria consiste em apresentar um projeto para melhorar algo que precise de interferência em âmbito físico-social dentro da escola ou na cidade. Foi em meio às discussões dessa aula que surgiu o Coletivo Quaerere, que tem como maior preocupação o preconceito e o assédio vividos por questões de gênero e sexualidade, tais como machismo, homofobia e abusos de ordem física ou psicológica.

Depois de perceber situações machistas por parte dos alunos e resistência de muitos deles para discutir tais questões, achamos prudente focar as ações do Coletivo no ambiente escolar. Isso porque, na escola, acabávamos discutindo a sexualidade a partir de abordagens mais biológicas (por exemplo, as DSTs); então, vimos a necessidade de unir questões de sexualidade às questões de gênero e ampliar o debate, a reflexão.

Já há alguns anos, o Oswald organiza o Rupturas, que tem o intuito de romper com as estruturas tradicionais de ensino no ambiente da sala de aula. Trata-se de um espaço para debates, palestras, filmes e oficinas a partir de temáticas que ampliam e aprofundam o currículo, organizado em conjunto por alunos e professores.

Aproveitando esse espaço, nós, do Coletivo Quaerere, contando com a participação de convidadas, organizamos duas semanas – de 15 a 26 de setembro – para discutir questões de gênero e sexualidade, promovendo atividades práticas e teóricas para alunos do 6º ano do Ensino Fundamental II ao 3º ano do Ensino Médio, na Unidade Cerro Corá.

Nas matérias que compõem esta revista, contamos como foram as atividades do Rupturas, buscando problematizar questões presentes em nosso cotidiano que muitas vezes parecem invisíveis. Esperamos que a revista possa contribuir para a ampliação do diálogo, tanto dentro quanto fora da escola.

Boa leitura!

Coletivo Quaerere

Clique aqui e conheça a revista! 

Mais conteúdo sobre:

revista