“Fio da Meada” – Mostra Cultural da Educação Infantil

“Fio da Meada” – Mostra Cultural da Educação Infantil

Colégio Oswald de Andrade

03 Novembro 2015 | 10h25

Leia a entrevista com Ieda Abbud, coordenadora pedagógica da Educação Infantil

A Mostra Cultural da Unidade Tipuana acontecerá no dia 14 de novembro e reunirá trabalhos das turmas de G2 a G4 da Educação Infantil. Mais do que apreciar as produções, famílias e crianças serão conduzidas pelo fio que une as obras e terão a oportunidade de descobrir algo novo ao interagir com os espaços da escola. Na entrevista a seguir, Ieda Abbud, coordenadora pedagógica da Educação Infantil, fala sobre o processo de concepção e organização da Mostra deste ano, denominada “Fio da Meada”.  

Qual a principal intenção da Mostra Cultural da Unidade Tipuana? O que ela diz sobre a Educação Infantil no Oswald?

A Mostra é um evento importante na Educação Infantil e no Oswald como um todo. É um momento de compartilhar com as famílias e com a comunidade escolar interna o trabalho que vem sendo desenvolvido com as crianças. A Mostra não tem a pretensão de expor tudo o que foi trabalhado; ela faz um recorte que diz muito sobre as concepções do trabalho com as crianças de cada faixa etária. Ao mesmo tempo em que procura tornar visível o percurso de cada grupo, ela é parte desse percurso de aprendizagem das crianças. É criado um cenário em que as crianças, ao participarem tanto da montagem como da Mostra, aprendem muito.

10708743_885621754795819_8291243609345525959_o

Mostra Cultural de 2014

Poderia dar um exemplo de como essas experiências acontecem? Como a criança pode aprender no dia da Mostra?

Cada ano a gente tem um eixo que orienta essa organização e seleção de propostas, mas sempre tem alguns princípios que norteiam o trabalho. Um deles é a interatividade. Os trabalhos não estão lá para serem só apreciados passivamente pelas crianças e pelos adultos que visitam a Mostra. São trabalhos que procuram propor situações de interação, e de investigação nessa interação.

IMG_1442

Preparação de trabalhos do G4 A a serem apresentados no dia 14/11

Aqui na Educação infantil, muitas vezes o que a gente propõe na Mostra é um recorte de investigação de um projeto. Vamos pensar no projeto do G4, sobre objetos voadores. Na Mostra, nós montamos um cenário que indica o percurso de investigações que as crianças fizeram até o momento. Mas também organizamos o espaço para que as crianças, ao interagirem com esse ambiente, descubram novas coisas sobre os objetos voadores e brinquem com esses objetos. Uma outra forma de aprender na montagem da Mostra é a partir da discussão que é feita anteriormente com as crianças: “o que a gente vai colocar na Mostra?”, “como vamos montar?”. A questão da unidade estética é uma outra aprendizagem importante que está envolvida no evento. A forma de apresentar e organizar o ambiente vai dando para as crianças um modelo do que pode ser belo. Temos essa preocupação também, de valorizar as produções das crianças e de apresentar um ambiente esteticamente bonito e interessante.

Qual o eixo da Mostra Cultural deste ano?

O grande eixo desta mostra é a investigação. Uma das questões associadas a essa mostra é o enigma, a ideia de descobrir coisas no momento de visitação, pela ação do público. Não são obras autoevidentes, sempre é necessária uma ação. O espectador precisa descobrir algo por trás daquilo que está sendo apresentado ao interagir com os trabalhos. A partir desse eixo, a gente foi discutindo na equipe o que poderia dar uma unidade para trabalhos que são inicialmente muito diferentes. Esse é um desafio a cada ano. Neste ano um dos elementos que escolhemos para percorrer todos os espaços e comunicar o eixo da Mostra foi a linha, o fio. Elegemos um material bastante versátil, muito usado no cotidiano com as crianças, que é o fio de rama. Esse fio vai funcionar como um elemento que vai estar presente desde o convite até a montagem dos espaços. Ao percorrer esses fios o espectador vai investigar e descobrir coisas. É por isso que demos o nome “Fio da Meada” à Mostra deste ano.

IMG_1461

Atividade do projeto “O que podemos fazer na praia?”, do G2 C

Em que momento são feitas essas decisões conceituais?

Em reuniões de coordenação e direção, decidimos qual será o eixo conceitual da Mostra, que neste ano é a investigação. Esse eixo é compartilhado com um dos professores de Artes Plásticas do Oswald, Chico Linares, que dispara, em reunião com os professores, as decisões sobre a Mostra. Nesse momento ele apresenta o eixo conceitual, uma concepção de exposição, traz referências de artistas que conversem com essa ideia. Embora a gente não tome os artistas como modelos a serem copiados, eles funcionam como inspirações do conceito que o curador está querendo passar para os professores.

Quando a Mostra começa a ser montada?

Posso dizer que ela começa a ser montada quando o projeto de cada turma começa, no início do semestre. No decorrer de cada projeto, a equipe pedagógica vai reunindo produções, registros dos processos e documentações, e esses materiais também podem ser selecionados. No momento de delimitação do espaço de cada turma na Mostra, o professor seleciona produções que já foram feitas e inicia outras que vão compor esse ambiente. Os trabalhos não são feitos somente para a Mostra; a ideia é que esse planejamento seja feito de forma integrada, com as produções tendo um sentido em si e fazendo parte das investigações relacionadas ao tema do projeto de cada turma.

Assista ao vídeo de aquecimento da Mostra Cultural da Educação Infantil do ano passado:

[embed: width=”550″]https://www.youtube.com/watch?v=LqhFnkX08lk[/embed]