Ofélia inicia as atividades do Projeto 2018

Ofélia inicia as atividades do Projeto 2018

Demos início às atividades do Projeto 2018 do Ofélia que, neste ano, tem como tema Informação e Opinião Pública. Na atividade disparadora do Projeto, os estudantes do 9° ano do Ensino Fundamental II e do 1° e 2° ano do Ensino Médio, foram divididos em grupos mistos, para assistir aos filmes Abraço Corporativo; Uma onda no ar; e Risk.

Ofélia Fonseca

29 Maio 2018 | 11h00

Os estudantes durante palestra com a jornalista Flávia Marreiro (Foto: Divulgação)

Demos início às atividades do Projeto 2018 do Ofélia que, neste ano, tem como tema Informação e Opinião Pública. Na atividade disparadora do Projeto, os estudantes do 9° ano do Ensino Fundamental II e do 1° e 2° ano do Ensino Médio, foram divididos em grupos mistos, para assistir aos filmes Abraço Corporativo; Uma onda no ar; e Risk.

Após a exibição dos filmes, os estudantes tiveram a oportunidade de discutir sobre suas impressões de cada um dos filmes, de acordo com o tema do Projeto, em dois momentos.

Estudantes assistem a filme durante atividade disparadora do Projeto 2018 (Foto: Divulgação)

No primeiro momento, os estudantes se dividiram em pequenos grupos para discutir sobre o filme que assistiram. Em um segundo momento, eles foram novamente divididos, em três novos grupos, para uma reflexão macro, em que os temas dos três filmes foram discutidos, a partir dos conceitos mais importantes, apresentados pelos grupos de cada filme.

“A partir disso, surgem os temas, os subtemas e os estudantes podem tirar a base do que vão pesquisar no decorrer do Projeto”, explica a coordenadora pedagógica Solange de Sousa.

Estudantes discutem sobre os filmes durante atividade disparadora do Projeto 2018 (Foto: Divulgação)

Segundo Solange, esse exercício faz com que os estudantes compreendam o processo de aprendizagem proposto pelo Projeto, para que possam atuar de forma autônoma no desenvolvimento de suas pesquisas. “O Projeto tem um cronograma e um processo de atividades vivo, que são compostos pelos estudantes em conjunto com os professores. A proposta principal é que os estudantes sejam fonte de informação para seus colegas, estimulando essa autonomia em diversos ângulos dentro do processo de pedagógico. Com isso, eles se tornam multiplicadores do conhecimento”, completa a educadora.

 

O Projeto do ponto de vista pedagógico

Os estudantes durante atividade disparadora do Projeto 2018 (Foto: Divulgação)

Consciente da importância de desenvolver o pensar reflexivo e a cultura da pesquisa autônoma em seus estudantes, o Ofélia Fonseca idealizou, há alguns anos, a atividade do Projeto, que tem seu tema definido de acordo com questões relevantes na sociedade, e atua com a proposta envolver os componentes curriculares do colégio.

“O Projeto é uma forma de integrar os conteúdos e desfragmentar as disciplinas, por um aspecto que contribui para o desenvolvimento das aprendizagens”, destaca Solange, que participa da definição dos temas, em conjunto com a equipe de educadores, com o objetivo de promover o aprendizado por meio de debates acerca de fenômenos sociais e científicos, propondo novas possibilidades para que os professores exercitem outra forma de educação.

“O formato do Projeto não é imposto pelo professor e ele parte da coparticipação dos estudantes e seu planejamento é integrado entre as disciplinas. Neste ano, o tema propõe uma grande análise sobre como as informações estão sendo produzidas e como isso influencia a vida das pessoas”, conclui a coordenadora.

E, nesta proposta inteligente e atual para estimular o aprendizado, todos ganham, já que além de despertar senso crítico dos estudantes, o processo envolve educadores, coordenadores e, ao final, a comunidade, que terá a oportunidade de conferir o resultado de todo esse trabalho, no segundo semestre.

Na semana passada, os estudantes tiveram a oportunidade de dialogar com a jornalista Flávia Marreiro, subeditora do jornal El País, no Brasil, que abordou a forma como a imprensa vem atuando ao noticiar os fatos e também destacou o impacto das fake news na vida das pessoas.

Outra ação, já proposta dentro do Projeto, envolve a visita a meios de comunicação, para conhecer redações e entender mais sobre linha editorial e o processo de apuração das mídias.