Ofélia destaca estudo do meio e saída pedagógica no desenvolvimento dos estudantes

Ofélia destaca estudo do meio e saída pedagógica no desenvolvimento dos estudantes

Ofélia Fonseca

06 Setembro 2018 | 14h50

Estudantes durante visita ao Museu Catavento (Foto: Divulgação/Ofélia)

 

Com o desenvolvimento de práticas pensadas para promover uma educação de excelência, com foco na formação de cidadãos conscientes e alinhados às transformações do mundo, o Ofélia destaca as atividades de estudo do meio e saída pedagógica como fundamentais no processo de ensino. Mas, você sabe qual a importância dessas atividades para os estudantes e por que elas se complementam?

 

Estudo do meio

Estudantes durante visita ao Museu Afro (Foto: Divulgação/Ofélia)

 

Um método de ensino interdisciplinar que tem como objetivo proporcionar a estudantes e docentes o contato direto com temas que são objetos de estudo dentro do projeto pedagógico, o estudo do meio garante um momento coletivo de aprendizagem.

De acordo com a diretora do colégio, Marisa Monteiro, “o Ofélia reconhece as atividades de estudo do meio como essenciais no desenvolvimento do nosso projeto pedagógico, já que elas proporcionam aos estudantes e docentes, uma maior percepção do objeto de estudo, e isso é enriquecedor”.

Isso porque, o estudo do meio envolve atividades que devem ser realizadas em três tempos: antes, entendendo o objeto do estudo e planejando o que precisa ser explorado, de forma mais eficiente e precisa; durante, quando os estudantes têm contato direto com o objeto de estudo; e depois, quando eles analisam e compartilham as informações coletadas em suas pesquisas.

Tudo isso, para proporcionar aos estudantes conhecimento, além de desenvolver suas habilidades coletivas, na busca pelo conhecimento.

 

Saída pedagógica

Estudantes durante visita ao Instituto Butantan (Foto: Divulgação/Ofélia)

 

Uma forma de tornar a aprendizagem mais significativa, a saída pedagógica alia a teoria à prática, permitindo aos estudantes a vivência para observar, coletar dados e experimentar sensações, fora do ambiente escolar, o que lhes permite uma forma mais efetiva no processo de aprendizado.
“As saídas pedagógicas integram um processo, que envolve um planejamento para que a metodologia seja aplicada de forma eficiente e objetiva, atendendo as necessidades de uma ou mais disciplinas. Isso envolve um projeto pedagógico bem estruturado e integrado”, complementa Marisa.

 

Programação de atividades

Após as atividades de pesquisa, no colégio, os estudantes terão a oportunidade de realizar estudos do meio e saídas pedagógicas. Neste mês, as turmas do 6º e 7º ano, do Ensino Fundamental, realizarão o estudo do meio nas Cavernas do Petar, onde irão comparar cavernas rústicas (que não sofreram intervenções humanas) e cavernas adaptadas para o turismo. Para isso, eles contarão com a monitoria de professores de geologia e biologia da Quíron Turismo Educacional, além de guias locais especializados e credenciados em caminhadas e estudos nas cavernas.

Já as turmas de 8º e 9º ano, do Ensino Fundamental, farão suas atividades de estudo do meio no Quilombo Ivaporunduva, que está localizado às margens do Rio Ribeira do Iguape, na cidade de Eldorado. Nesta atividade, os estudantes poderão conhecer algumas práticas da comunidade quilombola, como a oficina de Barreamento, a Caça e a Pesca, por exemplo, além da história, tradição, cultura e sustentabilidade local.

Em outubro, os estudantes do 1º e 2º ano, do Ensino Médio, farão uma viagem de estudo do meio, para explorar o interior paulista. Entre as atividades propostas, estão uma visita ao primeiro assentamento rural do Estado de São Paulo, localizado na cidade de Sumaré; visita ao Acampamento Cachoeirinha, antiga Fazenda do Banestado; trilha noturna em Araraquara; visita à uma produtora rural de orgânicos, em São Carlos; passeio em Brotas; visita ao Parque Estadual de Vassununga, em Santa Rita do Passa Quatro; e, para finalizar a rota, visita à uma unidade de conservação, onde os estudantes terão a oportunidade de conhecer ecossistemas nativos da região e debater temáticas ambientais, entre outros assuntos relacionados.

 

Processos que se complementam

É importante ressaltar que as atividades se complementam, já que o estudo do meio efetiva a saída pedagógica, por integrar as disciplinas dentro de um mesmo contexto, criando condições para o desenvolvimento educacional dos estudantes, bem como, na construção de novos conceitos e habilidades dos indivíduos em formação.

Com isso, o colégio considera que as atividades de saída pedagógica e estudo do meio sejam um momento coletivo de aprendizagem e de convivência entre estudantes e docentes. “Por acreditarmos na relevância dessas atividades, dentro do projeto pedagógico praticado no colégio, todos os passos são planejados para promover o aprendizado de forma reflexiva e efetiva”, conclui Marisa Monteiro.