Ler, expandir e conectar: os Contos de Grimm na formação leitora

Ler, expandir e conectar: os Contos de Grimm na formação leitora

As crianças adentraram ao universo já conhecido dos Contos de Encantamento e se envolveram de forma ímpar com o texto, o enredo e todo o imaginário destas histórias.

Colégio Ofélia

03 Setembro 2016 | 08h08

Garantir a leitura autônoma, compartilhar o que foi lido a fim de formar e fortalecer uma comunidade de leitores, seus percursos e ampliar suas escolhas foram às bases do projeto com os Contos de Grimm, realizada com os alunos dos 2os anos, e por eles. No início do segundo bimestre de 2016, iniciávamos a abertura e leitura, em dois volumes, dos Contos de Grimm. Com a tradução generosa e apetitosa de Ana Maria Machado, as crianças adentraram ao universo já conhecido dos Contos de Encantamento e se envolveram de forma ímpar com o texto, o enredo e todo o imaginário destas histórias.

Após a leitura, nas diversas variáveis existentes, buscando ampliar o repertório, os alunos divididos em grupos escolheram um dos Contos de Grimm para, então, preparar um reconto oral e apresentar aos outros grupos da escola. Nesse caminho foram utilizadas as tais “interfaces entre o ler e o escrever; entre o ler e o falar sobre o que foi lido, o falar sobre o que foi escrito, refletir sobre o dito e refletir sobre o lido. Ler e comentar, ler e resumir (…) (Ferreiro, 2002). Neste percurso que Emilia Ferreiro tão bem nos leva a compreender em termos do que é a cultura escrita, foi também o caminho que buscamos para mediar os estudantes com a leitura, o reconto oral, a escrita e a reescrita.

aas

Nesse movimento de ler, compartilhar e expandir a leitura através de um reconto oral dramatizado (com fantoches confeccionados por eles), os alunos depararam-se com as dificuldades e aprendizados de estar em grupo, lidando com os acordos de desacordos, com os arranjos e desarranjos de preparar um texto que precisa ser apresentado de maneira clara e compreensível para a comunidade escolar. Nesse percurso de um leitor-contador, os alunos dos 2os anos puderam entrar em contato com a literatura que os levou a interiorizar os modelos deste discurso, assim como, as palavras e as formas sintáticas (Colomer, 2007) e as partes que compõem os Contos de Encantamento. Mas não só! Para além dos aprendizados linguísticos, puderam conhecer a história dos Irmãos Grimm, assim como, que em sua origem eram contos de tradição oral.

Em paralelo ao projeto dos Contos de Grimm que acontecia na sala de aula, nas rodas de biblioteca, outros contos eram lidos, de outras coleções e outras traduções. Os alunos perceberam que para contar a história para os outros grupos, precisariam convidá-los. Então, cada grupo escreveu um convite para o publico escolhido e fomos até eles, ler e entregar o convite em mãos. Vivenciando a função social da escrita.

Este foi, sem sombra de dúvidas, um momento privilegiado de leitura e fortalecimento da comunidade leitora que vem se formando. Assim como, uma oportunidade muito importante de compartilhar, dentro da comunidade escolar, as escolhas, leituras e partilhar um pouco do que cada grupo pode conhecer e apreciar sobre os Contos de Grimm.

Lays Pereira – Professora do 2° ano B
Márcia Garcia – Professora do 2º ano A

Referências Bibliográficas

FERREIRO, E. Lecturas sobre lecturas, 3, México, Dirección General de Publicaciones, 2002, p. 32.

COLOMER, T. Andar entre livros: a leitura literária na escola. São Paulo: Global, 2007.