Arte muito além da contemplação

Arte muito além da contemplação

Aqui no Ofélia, a cada ano, os estudantes têm a oportunidade de realizar diversas visitas a espaços culturais e museus da cidade de São Paulo, em saídas pedagógicas que são organizadas com o propósito de promover novas experiências e vivências, ricas em conteúdos.

Ofélia Fonseca

21 Novembro 2018 | 10h13

Estudantes durante visita ao MAM, no Ibirapuera (Foto: Divulgação/Ofélia)

Por valorizar a arte e considerá-la um componente curricular de extrema importância no desenvolvimento social e cultural dos indivíduos, contamos com um projeto pedagógico envolvendo a disciplina de Arte, que se complementa de forma integrada entre os grupos, da Educação Infantil ao Ensino Fundamental II.

Aqui no Ofélia, a cada ano, os estudantes têm a oportunidade de realizar diversas visitas a espaços culturais e museus da cidade de São Paulo, em saídas pedagógicas que são organizadas com o propósito de promover novas experiências e vivências, ricas em conteúdos.

“Temos a cidade como suporte para os trabalhos da disciplina de Arte, e exploramos esse repertório ao máximo, contemplando as mais variadas temáticas, entre formas e gêneros da cultura e das artes espalhadas por São Paulo”, explica o professor de Arte, Leonardo Polo.

Para a professora de Educação Infantil, Ariad Mirella Nascimento Canto, as saídas pedagógicas do Ofélia são multidisciplinares, já que envolvem a disciplina de Natureza e Sociedade.

“Dentro do contexto, considerando as recomendações do Referencial Curricular Nacional para Educação Infantil, temos alguns objetivos, como fazer com que as crianças se interessem e demonstrem curiosidade pelo mundo social e natural, formulem perguntas, manifestem opiniões próprias sobre os acontecimentos, busquem informações e confrontem ideias”, explica a educadora.

Ainda segundo Ariad, o contato com a natureza é necessário para ampliar o conhecimento de mundo, assim como aprender a valorizá-lo.

“No G4 desenvolvemos uma sequência de atividades com o enfoque em plantas aromáticas, seus benefícios e malefícios. Além das pesquisas, os estudantes produziram registros artísticos e de observação do conteúdo trabalhado, plantaram algumas ervas, acompanharam e registraram seu desenvolvimento. Este trabalho culminou na visita ao Jardim Botânico”, completa a profissional.

 

Arte no contexto pedagógico

Para quem não tem muito conhecimento sobre o assunto, pode ser comum achar que a arte é apenas um objeto de contemplação. Mas, vale saber que no contexto pedagógico, a Arte, como disciplina, também é fundamental para estimular a inteligência e o raciocínio dos estudantes.

Outro ponto importante é que a Arte pode melhorar também a forma como eles vão se relacionar com as pessoas, já que pode melhorar o campo afetivo e emocional, de uma forma bastante significativa.

É importante ressaltar que as saídas pedagógicas são um convite aos estudantes, para aprender a ver a arte por meio das obras, da fotografia, da arquitetura, da iluminação e, é claro, pela contemplação do que se vê.

“É importante promover, desde muito cedo, essa percepção para a arte, indo além da beleza e o legal é que os estudantes vão linkando os espaços e aprendem a identificar obras de forma muito natural. Além disso, eles acabam replicando os conhecimentos adquiridos nestas saídas, levando seus familiares para conhecer alguns dos lugares que eles visitaram”, completa Leonardo.

Confira um pouco das nossas saídas pedagógicas!