A concepção de criança e de infância na Educação Infantil

A concepção de criança e de infância na Educação Infantil

Confira um artigo especial assinado pelos profissionais que compõem a equipe docente da Educação Infantil do Colégio Ofélia Fonseca.

Ofélia Fonseca

13 de outubro de 2021 | 13h13

Por: Equipe docente da Educação Infantil*

Nossa equipe docente da Educação Infantil considera as infâncias em seu sentido plural, uma vez que esta etapa da vida das crianças é modificada de acordo com o tempo e a sociedade na qual elas estão inseridas.

Pensar as infâncias é respeitar esta pluralidade e considerar as mais variadas formas de ser criança. E elas, por sua vez, são sujeitos de direitos, seres históricos e sociais, que produzem e reproduzem a cultura. Não são aqui encaradas como ‘páginas em branco’, pois já carregam conhecimentos e os reinventam todos os dias, com as trocas entre pares e adultos.

As crianças são seres únicos, completos e em desenvolvimento. O lúdico, a brincadeira e a fantasia fazem parte do ser criança e das mais variadas formas de viver as infâncias, transgredindo a lógica adultocêntrica, inventando, mudando a ordem. Nesse sentido, asseguramos um processo de ensino/aprendizagem dialógico, no sentido de que quem ensina aprende, e quem aprende ensina.

 

Clique aqui para saber mais sobre a proposta pedagógica desenvolvida com os grupos da Educação Infantil no Colégio Ofélia Fonseca

 

*Artigo assinado pelos profissionais que compõem a equipe docente da Educação Infantil do Colégio Ofélia Fonseca.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.