EUA: um sonho concretizado a partir do basquete

EUA: um sonho concretizado a partir do basquete

Natália Venâncio

18 Julho 2016 | 18h49

 

basquete

 

Gabriel Pereira Penha dos Santos, 14 anos, é aluno do 9° ano do Marista Arquidiocesano. Ele tem uma história com o esporte que acabou facilitando sua ida aos Estados Unidos. A partir de 1° de agosto, o Marista estudará na Missouri Military Academyhttp://www.missourimilitaryacademy.org/ – nos Estados Unidos.

“Estudo no Colégio Marista Arquidiocesano desde 2008 e aqui no Arqui temos na Educação Física o Esporte Infantil, programa de iniciação esportiva que trabalha as capacidades físicas básicas e ao final do programa, no 4° ano, podemos escolher um esporte. Escolhi o basquete”, afirmou Gabriel. Ele foi o primeiro a jogar de sua família, inaugurando as práticas esportivas. “Minha mãe e meu irmão jogam basquete por minha causa”, acrescentou.

Há cinco anos, o aluno fez teste no Clube Círculo Militar de São Paulo e passou. Desde então, houve muito treino e muitas medalhas foram conquistadas. No próprio Colégio, Gabriel participou da escolinha de basquete, de diversas Oliarquis, da Olimar do ano passado, etc.

“Minha mãe foi procurar uma agência para eu fazer intercâmbio em 2017 (high school) e, na busca pelas agências, ela procurou uma na qual o esporte contasse para os testes de admissão”, explicou o esportista.

Existe todo um processo criterioso para participar dos processos das high schools e o esporte conta para a seleção. Como o esporte estava em voga, Gabriel gravou vários vídeos dele jogando basquete. Resultado: conseguiu uma vaga na Missouri Military Academy nos Estados Unidos.

Já estava tudo certo para a ida do Marista para a escola americana no ano que vem, porém algo aconteceu que acabou antecipando sua ida. “O time de basquete da escola estava muito fraco e eles precisavam de reforço. Me convidaram para ir em 1° de agosto e por conta disso vou ganhar bolsa de 70% para esse ano. Se eu conseguir bom desempenho, posso estender a bolsa”.

“Tudo isso foi uma surpresa para mim. Estou um pouco nervoso, pois conheço todo mundo aqui no Arqui”, finaliza Gabriel.