Estudantes do Arquidiocesano sabatinam candidatos a deputado

Estudantes do Arquidiocesano sabatinam candidatos a deputado

Paulo Adolfo

21 Setembro 2018 | 15h38

“Este é o primeiro debate político em que o 9° ano está participando. O principal intuito deste evento é ajudar os estudantes a compreender aspectos que envolvem a política no Brasil. Devemos entender que há políticos e políticos e que é necessário compreender quais são suas atuações”, afirmou Katia Helena Pereira, Coordenadora de Segmento do Marista Arquidiocesano no debate político.

O debate integra um amplo projeto, denominado Projeto Circuitos de Poder que, segundo Katia Helena, “surgiu como uma proposta da escola para fazer com que os estudantes refletissem sobre questões atuais e ampliassem seu repertório cultural para criar argumentos fundamentados no conhecimento dos conteúdos estudados em aula. A partir dessa ação, os alunos puderam entender como o poder circula em diferentes esferas, sendo elas referentes aos núcleos político (aqui representado), religioso, estético, financeiro, científico-tecnológico, ambiental e memória-resistência”.

“Recebemos hoje 4 candidatos para que nos falem sobre seus projetos políticos que, na perspectiva marista, devem colaborar para uma sociedade mais justa. Elaboramos regras para este debate, sendo elas: apresentação dos candidatos, debate e conclusão. Trouxemos um deputado estadual que já tem mandato, Carlos Giannazi do PSOL, três candidatos a deputado federal, Paulo Serra, do Partido Novo, Leandro Silva, do Partido Verde, e Aline Torres, do PSDB. Convidamos candidatos que apresentavam visões diferentes – e até opostas – de sociedade. Isso possibilitou aos alunos ouvirem modos bastante diversos de pensar e praticar política. Com isso, entendemos que os alunos puderam desenvolver ferramentas para elaborar seus próprios argumentos.

Outros candidatos foram convidados, entretanto estiveram presentes os que tiveram disponibilidade de agenda.

O Marista Arquidiocesano trabalha a temática do “poder” também fora do ano das eleições. Neste ano, além de ter promovido o debate com os candidatos, o colégio abriu espaço para trabalhar o assunto “poder” no Ensino Médio a partir do Grêmio no contraturno, por exemplo.

Candidatos

O primeiro candidato a se pronunciar foi Carlos Giannazi, do PSOL. Giannazi comentou que já participou de inúmeros debates e elogiou a inciativa da escola. “A iniciativa do Marista Arquidiocesano em promover tal ação vai ao encontro do que determina a Constituição Federal, ou seja, vocês estão amparados pela Lei de Diretrizes e Bases (LDB) no sentido de ampliar o exercício da cidadania”, afirmou.

O deputado disse ainda que suas ‘bandeiras’ estão muito relacionadas à educação pública.

Leandro Silva, do Partido Verde, apresentou-se como jornalista e mencionou sua forte atuação nas regiões da Freguesia do Ó e Brasilândia. Destacou ainda sua proximidade com a Pastoral da Juventude, com o Conselho Tutelar. É atuante na Assembleia Legislativa como membro da sociedade civil.

Paulo Serra, do Partido Novo, sente-se realizado em relação a sua trajetória pessoal. “Realizei tudo o que desejava na minha vida graças a minha família, a uma educação boa que deu a possibilidade de exercer a minha cidadania e aos meus amigos”, afirmou. O tripé defendido por ele consiste na tríade: aumento da atividade privada, liberdade do cidadão e crescimento econômico.

Aline Torres, candidata a deputada federal pelo PSDB, tem formação em Relações Públicas e especialização em gestão de projetos culturais. Um de seus principais objetivos é a construção de um mandato coletivo, ela também quer propor uma reforma política. Redução da evasão escolar, ensino integral e fomento da cultura principalmente nas áreas periféricas estão na sua pauta.

As perguntas feitas pelos estudantes Maristas foram elogiadas pelos candidatos. Elas trataram de questões, tais como a melhora de índices de desenvolvimento social no Brasil, violência contra a mulher, influência das pesquisas políticas, redução da maioridade penal, entre outras.

A manhã foi um verdadeiro ato de cidadania.