Celebrando a passagem para a vida adulta

Celebrando a passagem para a vida adulta

Paulo Adolfo

14 Dezembro 2018 | 16h50

Frases como “Formatura Arqui. Parabéns, formandos!”, “Que dia!”, “Ontem….Mais uma etapa concluída. Parabéns, filha! Obrigada, Deus!” tem marcado a timeline de muitos membros da Comunidade Marista. Isso por conta da solenidade de formatura, realizada em 13 de dezembro, às 20 h, no Ginásio Poliesportivo do Colégio Marista Arquidiocesano.

Cada detalhe foi pensado para marcar o ciclo de aprendizagens, de vivências e de desafios. O mestre de cerimônia, Paulo Galvão, aluno do Marista Arquidiocesano por 13 anos, atual professor e âncora do programa CBN Madrugada, fez menção ao fundador do Instituto Marista, Marcelino Champagnat.

“São Marcelino Champagnat, ao fundar o Instituto Marista, dedicou todos os seus esforços ao formar os melhores professores, na época Irmãos Maristas, para a missão de educar crianças e jovens. Seu sonho era formar bons cristãos e virtuosos cidadãos em todas as partes do mundo”, afirmou Galvão.

O Porvir

Como habitualmente é feito, a mesa solene foi composta e os formandos, protagonistas da festa, ocuparam seus lugares no Poli. A trilha sonora ajudou a fomentar um clima de alegria e de festividade. O hino nacional foi cantado e as bandeiras hasteadas.

O discurso dos oradores tocou pais, familiares, amigos, professores e colaboradores. Gabriel Gutierrez Haber Duellberg, da 3ª A, e Mariana Mattavelli Nassar, do 3° B, falaram como o último período da Educação Básica foi o mais marcante de todos. Falaram também que, nesse momento, encerram um ciclo que durou a maior parte da história de vida deles.

“Nenhum de nós sabe, ao certo, o que está por vir, mas, de alguma forma, a dúvida é o preço da pureza e a incerteza é o que nos obriga a continuar caminhando”, esse foi um dos trechos retirados do discurso dos meninos.

Segundo Gabriel e Mariana, 2018 foi um ano de reinvindicações. Eles fizeram vários questionamentos, passando por questões como as datas das provas, os simulados, entre outros questionamentos. Essa fala deles mostra que a educação Marista de fomentar a criticidade enquanto habilidade desejada deu certo.

À flor da pele

Dando continuidade à noite memorável, o paraninfo, o professor Márcio de Bianchi, proferiu uma mensagem sobre o quão importante é concluir um curso. “Trata-se do início de uma fase repleta de responsabilidades. E a primeira delas é escolher o caminho que querem percorrer. Toda a nossa vida é feita de escolhas… Escolha sobre como desejamos que seja o nosso dia, nossa vida, o nosso mundo. Você pode escolher viver muito bem com todo mundo ou viver muito mal até consigo mesmo… Vocês são protagonistas dessas escolhas”, afirmou.

Muitos outros momentos marcantes aconteceram no decorrer da noite como, por exemplo, a homenagem do formando Arthur Montenegro, da 3ª C, aos pais.

Valentin Fernandes, Diretor Geral da instituição, encerrou a ocasião, agradecendo os pais e os educadores. “E, aproveito, para me dirigir aos alunos, fazendo alguns apelos: vivam, de verdade, o protagonismo juvenil; preocupem-se com o bem comum, com a vida em comunidade. E sigam um apelo do Instituto Marista, observem a realidade que os rodeia e sigam o coração, vivam de acordo com a espiritualidade, com os preceitos de Deus.

E, como não poderia ser diferente, os alunos cantaram Brilha Champagnat.