As 10 iniciativas do direito da criança ao brincar

As 10 iniciativas do direito da criança ao brincar

Natália Venâncio

24 de maio de 2022 | 11h12

Colégio Marista Arquidiocesano promove atividades que visam o resgate do direito da criança ao brincar

No dia 28 de maio comemora-se o Dia Mundial do Brincar, que é um direito garantido pela Declaração Universal dos Direitos da Criança, a Convenção de Direitos da Criança da ONU e o Estatuto da Criança e do Adolescente – Lei nº 8069/90. Para comemorar esse direito tão importante para as crianças, durante a Semana Mundial do Brincar, o Colégio Marista Arquidiocesano, favorece atividades que promovem o respeito ao brincar. O Arquidiocesano irá postar vídeos em suas redes sociais visando incentivar as brincadeiras com as crianças, dando ênfase a algumas das iniciativas.

A data visa mobilizar sociedade e o poder público para a importância da garantia desse direito, congregando a experiência, conhecimento e atividades de diversas organizações e instituições que promovam e defendam a causa.

Brincar é uma das mais importantes experiências da criança. A brincadeira promove a interação com o outro, com objetos – brinquedos, elementos da natureza ou materiais que fazem parte da sua cultura. A partir dessa interação, ela cria, inventa, aprende e faz descobertas, como afirma a coordenadora da Educação Infantil do Colégio Marista Arquidiocesano, Márcia Sayoko Nanaka.

A professora aponta as 10 iniciativas do direito da criança ao brincar elaboradas pela campanha “Brincar é um Direito”, da Rede Marista, uma importante e privilegiada forma de expressão para a socialização, o convívio familiar, o desenvolvimento integral e a expressão de valores culturais:

  1. Brincar é a essência de ser criança.
  2. Brincar em um espaço adequado e seguro é um direito.
  3. Brincar permite que a criança expresse as fantasias, desejos, imaginação e criatividade.
  4. Brincar oportuniza à criança vivenciar a ludicidade, descobrir-se, desenvolver suas potencialidades e habilidades e aprender a se relacionar.
  5. Brincar é muito importante para as crianças com deficiência.
  6. Brincar não é perder tempo.
  7. Brincar é uma forma de aprender os princípios da solidariedade e da colaboração.
  8. Brincar possibilita a transmissão de tradições e da cultura para as novas gerações.
  9. Brincar ensina a cuidar do meio ambiente, a descobrir como as coisas são feitas e a valorizar o que é simples.
  10. Brincar de corpo inteiro é substituir a televisão, o computador e o videogame.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.