Alunos do Arqui criam apostilas sobre educação financeira para leigos

Alunos do Arqui criam apostilas sobre educação financeira para leigos

Natália Venâncio

03 de novembro de 2021 | 09h06

Alunos da 2ª série do Ensino Médio do Colégio Marista Arquidiocesano, estão disponibilizando de forma gratuita, apostilas com temas voltados à educação financeira. O objetivo do grupo, formado por Gabriel Silva Ishihara, Arthur Santos Oliveira, Júlia Fuso Duque, Mariana Vesquine de Andrade e Luiz Gabriel Bezerra Alves, sob responsabilidade do professor Eduardo de Oliveira, é ensinar conceitos econômicos e financeiros para leigos ou quase leigos, com uma linguagem fácil e acessível.

Batizado de Academia do Dinheiro, o projeto disponibiliza apostilas gratuitamente pelo Instagram @academiadodinheirobr, que tratam de temas como Inflação (Porque não podemos só imprimir mais dinheiro?), Bancos (Como abrir uma conta no banco), Consumo Excessivo (Como ao evitá-lo, economizamos dinheiro e salvamos o planeta) e Endividamento (Como sair das dívidas?). O material possui cerca de cinco páginas cada, escritas pelos próprios alunos.

De acordo com o docente Eduardo de Oliveira essa é uma geração que tem bom conhecimento de Matemática Financeira e, por isso, podem ajudar jovens e adultos a se tornarem mais conscientes com o dinheiro. “A ideia de disponibilizar apostilas, democratiza os conceitos econômicos e torna o tema mais acessível, devido a linguagem jovem e muito didática”, explica.

Um dos integrantes da equipe, Arthur Santos Oliveira, conta que o conteúdo das apostilas leva o essencial da Matemática Financeira para quem não tem oportunidade, com temas básicos e de grande importância. “O projeto pretende causar um impacto positivo na sociedade, ajudando as pessoas, inclusive na pauta ambiental, considerando o consumo excessivo, aquele que acontece sem uma real necessidade, seguindo apenas a lógica da compra pela compra”, analisa o aluno.

As apostilas podem ser acessadas também pelo link.

Habilidades do século XXI

O trabalho realizado pelos alunos faz parte do projeto Hub (componente do Itinerário Formativo do Novo Ensino Médio) que visa desenvolver habilidades cada vez mais exigidas no mundo atual. Os estudantes trabalham com questões que desenvolvem o pensamento criativo, inteligência emocional, resolução de problemas complexos, trabalho colaborativo, criatividade, relacionamento interpessoal, negociação, julgamento, liderança, flexibilidade, tomada de decisão, entre outras, por meio de projetos pautados nos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) propostos pela Organização das Nações Unidas (ONU).

Tudo está alinhado às propostas do Ministério da Educação, em sua Base Nacional Comum Curricular (BNCC), e, principalmente, focadas em áreas de interesse específicas e competências que vão além da grade curricular tradicional.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.