Alunos do Arqui arrecadam máscaras para doar a pessoas em situação de rua

Alunos do Arqui arrecadam máscaras para doar a pessoas em situação de rua

Natália Venâncio

20 de setembro de 2021 | 09h14

Estudantes firmaram uma parceria com o projeto social Rebanho da Severina

Os alunos do 5º ano do Ensino Fundamental do Colégio Marista Arquidiocesano estão organizando uma campanha de arrecadação de máscaras para pessoas em situação de rua, em parceria com o projeto beneficente Rebanho da Severina. A iniciativa desenvolve um trabalho de arrecadação de roupas diversas, cobertores, edredons, lençóis, toucas, meias, cachecóis e alimentos, que são preparados e distribuídos a homens e mulheres em situação de vulnerabilidade social.

A arrecadação das máscaras acontecerá até dia 24 de setembro. Os interessados devem entregar as doações em caixas que serão colocadas em pontos estratégicos do colégio. Além disso, as crianças irão produzir uma carta de agradecimento, em formato de vídeo, que será enviada a hospitais da capital paulista, aos profissionais de saúde, por meio das famílias que atuam na área da saúde.

O trabalho chamado “Fazer o bem, faz bem!” está sendo conduzido pela professora Adriana Machado, orientado pela coordenadora pedagógica Lilian Gramorelli e faz parte do desenvolvimento do Projeto de Intervenção Social (PIS) da turma, uma prática pedagógica Marista que promove o diálogo e o protagonismo, permitindo entender as necessidades humanas e sociais, questioná-las e traçar caminhos para enfrentar as problematizações contemporâneas.

Antes de chegar a este tema, a turma buscou informações de ações de solidariedade vividas pelos profissionais de saúde. “Realizamos leituras de diversas reportagens, assistimos a vídeos que nos impactaram, mostrando a dura realidade vivida por eles. Percebemos que muitos abriram mão de suas próprias famílias, durante a pandemia, para se dedicar integralmente à profissão”, explica a professora Adriana Machado.

Ao ler as matérias, as crianças também ficaram impactadas com a condição dos moradores de rua, os quais, muitas vezes não tem o mínimo para se proteger, como a máscara.  “Assim, pensamos que oferecer esse item de proteção para essas pessoas em situação de vulnerabilidade, também seria uma forma de valorizar o trabalho dos profissionais de saúde, já que é de consenso geral que o uso da máscara é imprescindível no combate a Covid-19”, afirma Adriana.

Foi assim que os alunos tiveram a iniciativa para agradecer por todo o empenho e dedicação. “A grande mensagem que as crianças querem transmitir, além do agradecimento pelo excelente trabalho dos profissionais envolvidos, é que o uso da máscara ainda é necessário para que a vida de todos seja preservada e que todo o trabalho não está sendo em vão”, finaliza.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.