Aluna do Arqui é aprovada no Summer Course da King’s College em Londres, na Inglaterra

Aluna do Arqui é aprovada no Summer Course da King’s College em Londres, na Inglaterra

Colégio Marista Arquidiocesano

05 de junho de 2019 | 10h23

Estudante do 3º ano do Ensino Médio do Colégio Marista Arquidiocesano passou no processo de seleção de uma das melhores universidades da Europa

A estudante Carolina Moretti Ierardi, que vai concluir o Ensino Médio no final deste ano no Colégio Marista Arquidiocesano, em São Paulo (SP), foi aprovada para participar do Summer Course (curso de verão) na King’s College em Londres, no Reino Unido. Ela, que estuda no Arqui há 11 dos seus 17 anos, fará sua primeira grande viagem sem a presença dos pais no próximo dia 21 de julho para aprimorar seus estudos sobre Human Body (anatomia do corpo humano) em uma experiência internacional de duas semanas.

Carolina conta que sempre sonhou viver fora do Brasil e que sua preferência era justamente a Inglaterra ou os Estados Unidos, locais que ela já teve a oportunidade de conhecer. “Quando vi que faltava apenas uma semana para terminar o período de inscrições da King’s, não tive dúvida em me aplicar para vaga”, afirma a estudante que em breve pretende cursar Neurociência. Ela relata ainda que, além do suporte acadêmico, os professores do Marista Idiomas foram essenciais para o resultado. “Eles contribuíram com dicas e também com a rápida tradução dos documentos necessários para alcançar meu objetivo dentro do prazo”, destaca. Ela diz que ter uma boa rotina de estudos e se dedicar ao inglês britânico também foram diferenciais para sua conquista.

O processo de seleção levou em conta as motivações da redação de seu Personal Statement (carta de apresentação), sua nota no IELTS – International English Language Testing System (exame de proficiência) e uma carta de recomendação da escola. O processo também leva em consideração atividades extracurriculares no histórico escolar do estudante e as motivações que o leva a fazer essa escolha. “O processo de admissão ao King’s College é competitivo e apenas uma pequena percentagem dos estudantes mais brilhantes é convidada a estudar na instituição. É uma triagem bem mais criteriosa do que, por exemplo, as dos intercâmbios e cursos Pre-College nos Estados Unidos”, analisa o coordenador de Internacionalização do Colégio, Alan Dantas Leonardo.

“Ficamos muito felizes em saber que a Carol foi admitida no Summer Course em uma das mais renomadas universidades da Europa. Ela é muito proativa e sempre teve um excelente desempenho escolar, realmente colocando em prática a atitude de ‘Walk An Extra Mile’ (fazer um esforço adicional) para sua realização pessoal”, destaca o coordenador. Leonardo reforça que a essência de uma vivência como essa é justamente possibilitar uma “degustação” de como é estudar no exterior, para verificar se o aluno se identifica com esse tipo de proposta e se também é capaz de se adaptar em um país estrangeiro sem sua família. “Será minha primeira vez na Europa por conta própria. Além das aulas, quero aproveitar para fazer turismo, rever o museu Madame Tussauds e o Big Ben [relógio do parlamento britânico] com outros olhos”, finaliza.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: