Além de danças e comidas típicas, arraial do Arquidiocesano é solidário e sustentável

Além de danças e comidas típicas, arraial do Arquidiocesano é solidário e sustentável

Colégio Marista Arquidiocesano

17 de junho de 2019 | 19h18

Maior festa junina escolar da Vila Mariana conquista o público com sua animação e apresenta algumas novidades do Colégio Marista

No último sábado (15), a Festa Junina do Colégio Marista Arquidiocesano segue como um dos arraiais escolares mais animados do bairro Vila Mariana. Além de barraquinhas de comidas típicas, brinquedos e uma programação cultural variada, o evento contou com um toque sustentável e forte caráter solidário. Além de celebrar São João, as comemorações do Arqui também homenageiam outra figura religiosa importante para o colégio: São Marcelino Champagnat, fundador dos Irmãos Maristas, que considerava a família, o amor ao próximo e a atenção aos necessitados valores essenciais na sua concepção educativa. Assim, o festejo deste ano ofereceu doações voluntárias do público para duas entidades solidárias: Assistência Social Dom José Gaspar e Associação Beneficente O Semeador.

 

O evento também apresentou algumas das muitas novidades da escola, desde a programação de férias aberta ao público até os futuros serviços do Núcleo de Internacionalização do colégio. “Todas as faixas de entrada, saída, banheiros e demais sinalização da nossa festa junina foi traduzida para facilitar compreensão em português e inglês. No segundo semestre, teremos o slogan ‘Por um futuro mais bilíngue’ ”, revela a coordenadora de marketing, Natália Venâncio. Ela explica que hoje o Arquidiocesano também oferece o ensino do inglês com uma metodologia de exclusiva da Rede Maristas de Colégios (RMC), um centro de testes preparatórios para exames internacionais de proficiência de língua inglesa, além de vivências internacionais esportivas e artísticas.

 

Os professores e turmas do Marista Idiomas, em parceria com os alunos de dança do Núcleo de Atividades Complementares (NAC), realizaram uma grande apresentação no estilo country e também um flash mob (interação instantânea) em paralelo com a programação principal das quadrilhas. As danças tradicionais, inclusive, foram marcadas pelas apresentações dos alunos do Educação Infantil (que foram ambientadas em uma concentração especial com os educadores antes das apresentações para prepará-los emocionalmente), Ensino Fundamental, Ensino Médio (carinhosamente apelidado de “Terceirão”), dos idosos do Projeto Arqui Equilibrium e dos deficientes visuais do Grupo Terra.

 

A criançada se divertiu em dezenas de barracas com brincadeiras e brinquedos infláveis com toda a segurança e logística facilitada para as famílias. Seguindo no mote da sustentabilidade que vem sendo desenvolvido desde os anos anteriores arraial do Arqui também se dedicou a reduzir os impactos ambientais da festa. A direção da escola reforça que nenhum alimento foi desperdiçado. Todos os resíduos orgânicos produzidos no dia do evento foram posteriormente transformados em adubo, a partir da coleta seletiva e de um elaborado processo de compostagem em equipamento próprio da escola – uma solução sustentável que faze parte de uma campanha maior, batizada de Projeto Saber Cuidar.

 

Tendências: