A participação da família na vida escolar é realmente importante?

A participação da família na vida escolar é realmente importante?

Natália Venâncio

26 de abril de 2021 | 10h20

Durante a pandemia, a cooperação dos pais nas atividades escolares se tornou ainda mais necessária

A primeira vez que o Dia Nacional da Família na Escola foi comemorado aconteceu em 24 de abril de 2001. A proposta surgiu após a divulgação dos resultados do Sistema de Avaliação de Educação Básica (Saeb), que mostrou melhorias nas notas e diminuição da evasão escolar de alunos, cujos pais acompanhavam seu desenvolvimento nas aulas.

A data tem como objetivo sensibilizar a sociedade, pais, professores e diretores para a importância da integração e do acompanhamento dos pais e familiares nas atividades pedagógicas e socioeducativas desenvolvidas pela escola dos filhos.

De acordo com a coordenadora de Educação Infantil do Colégio Marista Arquidiocesano, Márcia Sayoko Nanaka, existe um provérbio africano que está no projeto para Educação Infantil, que diz: “para educar um filho é necessária uma aldeia”.

“Isso revela um pouco da nossa prática, que a educação não é tarefa só da escola, mas é uma parceria entre família, escola e sociedade Ou seja: a família e a escola juntas para promover a aprendizagem e o desenvolvimento das crianças”, explica.

Ainda, segundo a coordenadora, a participação da família na escola afina concepções, valores e visões em relação a proposta pedagógica do Colégio. “O que contribui para o trabalho realizado na escola, o acompanhamento da aprendizagem e o sentimento de pertença”, afirma.

A professora lista cinco benefícios do envolvimento dos pais na escola:

  1. Melhora do aprendizado

Quando há a parceria da família com a escola, os alunos têm mais oportunidade de compartilhar o aprendizado com os pais. É importante que eles se interem do conteúdo estudado pelos filhos.

  1. Relação mais próxima

Existe um movimento que busca aproximar a relação família-escola para que os pais participem mais de projetos, atividades e até contribuam em algumas decisões.

  1. Identidade pessoal

É na escola que o aluno passa a estabelecer uma forte convivência com os demais e, a partir dessas relações, entre si e com os outros, vão se constituindo como seu jeito próprio de ser e agir. Com isso, aprendem a distinguir suas emoções, sentimentos e expressões, ou seja, a aprendizagem perpassa pela vivência do respeito, empatia e convivência.

  1. Incentivo ao dever de casa

Se responsabilizar pelo dever de casa é necessário para contribuir com o desenvolvimento do aluno. Se os pais apoiam e acompanham o filho, esse processo se torna mais fácil.

  1. Relações solidárias 

O envolvimento da família contribui com o processo de interação dentro da escola. Se os pais estão próximos, costumam identificar quando há algum desafio ou dificuldade de relacionamento.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.