21º Dançarqui discute ensino de arte e da solidariedade nas escolas

21º Dançarqui discute ensino de arte e da solidariedade nas escolas

Colégio Marista Arquidiocesano

29 de maio de 2019 | 20h48

Arrecadando alimentos não-perecíveis, tradicional festival de dança realizado anualmente pelo Colégio Marista Arquidiocesano promove competências e a integração artística entre alunos de obras sociais e da rede particular

Alinhado com as proposições da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e também com as competências do século 21, a 21ª edição do Festival Marista Arquidiocesano de Dança Escolar (Dançarqui) busca promover novos talentos e o protagonismo juvenil em São Paulo, contando com a participação de alunos de colégios particulares, obras sociais e grupos convidados. De 28 de maio a 1º de junho, o salão nobre do Colégio Marista Arquidiocesano recebe diversas apresentações não competitivas nas categorias mirim, infantil e juvenil, divididas em modalidades artísticas (Clássico, Jazz, Estilo Livre, Dança Contemporânea e Danças Urbanas), além de um flash mob, exposição de figurinos, uma palestra sobre criatividade e workshops para integração entre educadores e educandos.

A organização do Dançarqui é feita pelo Setor Artístico do Núcleo de Atividades Complementares (NAC) e tem apoio da Sport Brindes, da School Picture e da Papelaria Pamaris. Este é um evento pioneiro em incentivar a dança no espaço escolar. Cerca de 1600 pessoas participam do festival e, entre elas, 600 estudantes bailarinos de 5 a 18 anos, professores, coreógrafos e companhias de dança profissionais convidados. “A cada ano adotamos uma proposta diferente e nesta edição teremos a apresentação de alunos de dois centros sociais de São Paulo que aproveitam essa oportunidade dançar no palco Arqui com muita garra”, destaca Silvana Marques, coordenadora das atividades artísticas do NAC. “Nossa expectativa é arrecadar mais de 600 kg de leite em pó não modificado com as inscrições do festival. A doação das latas deverá ser feita no próprio dia da apresentação e o montante será repassado para instituições solidárias parceiras”.

“Iniciativas como o festival Dançarqui buscam formar cidadãos éticos, justos e solidários para a transformação da sociedade por meio de processos educativos baseados nos valores Maristas”, afirma Carlos Dorlass, diretor geral da escola. Ao todo, 62 coreografias serão apresentadas por alunos dos colégios Albert Sabin, La Salle, Dom Pedro, Escola Projeto de Vida, Madre Cabrini, Madre Mazzarello, Marista Arquidiocesano, Marista Asa Sul (Brasília – DF), Marista Nossa Senhora da Glória, Magno, Nossa Senhora do Rosário, Notre Dame Rainha dos Apóstolos, Objetivo Ipiranga, Renovação, Santo Agostinho, São José dos Padres de Sion e São Sabas. As crianças e adolescentes assistidos pelo Centro Social Marista (Cesomar) Irmão Justino, no bairro Vila Nova União (SP), e pela Rampazzo Cia. de Dança também abrilhantam a ocasião com suas performances.

“Foi no Arqui que iniciei minha relação com a dança e com a expressão corporal. Hoje vejo que o ensino da arte nas escolas possui a potência de ampliar diversas competências dos estudantes em suas diferentes linguagens, auxiliando na resolução de demandas complexas da vida cotidiana e do trabalho”, diz a jurada Fernanda de Souza Almeida, ex-aluna e autora dos livros “Que dança é essa? – Uma proposta para a educação infantil” (2016) e “Dança e educação – 30 experiências lúdicas com crianças” (2018), publicados pela Summus Editorial.

“Além da dança, as artes visuais, o teatro, a música e o circo são fundamentais para desenvolver a imaginação e a criatividade dos jovens. Contudo, é necessária uma atitude intencional e sistematizada do docente para favorecer tais aspectos como instrumento reflexivo”, destaca Almeida. Os trabalhos coreográficos do 21º Dançarqui serão avaliados por ela e por Diego “DS” Fuel. Representantes dos grupos Malosá Studio de Dança, Central Dança do Ventre – Nurah Samah, Waacking Time e Loocking Practice completam a programação.

Serviço:

21º Dançarqui (Festival Marista Arquidiocesano de Dança Escolar)

Data e horário: 28 a 31 de maio, às 20h, e 01 de junho, às 17h

Local: Rua Domingos de Morais, 2565 – Vila Mariana – São Paulo (SP)

* Apresentações exclusivas para alunos, pais e representantes da comunidade escolar. Os convites foram distribuídos entre os participantes e a entrada não está associada ao leite. Cada aluno inscrito recebeu 2 convites.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.