Escolher e combinar

Colégio Ítaca

06 Outubro 2015 | 13h44

Catar feijão se limita com escrever:
joga-se os grãos na água do alguidar
e as palavras na folha de papel.

João Cabral de Melo Neto

Selecionar textos e/ou publicações em qualquer área de conhecimento é uma tarefa complexa, pois exige que estejam relacionados e interligados não somente às temáticas a serem abordadas mas também às concepções sobre a área e a disciplina, e, ainda, às opções teórico-metodológicas do professor.

Na área de Ciências Humanas, especificamente em História, essa tarefa é árdua, pois, apesar das constantes e fundamentais revisões historiográficas, ainda permanece a divisão clássica do quadripartismo (entre Histórias Antiga, Medieval, Moderna e Contemporânea), cuja importância não se nega. No entanto, quando se pensa em apontar a construção do conhecimento histórico a partir dos diversos e controversos debates produzidos pela historiografia recente e, assim, suscitar reflexão, análise e crítica, nos deparamos com autores que são capazes de possibilitar outras leituras, de ampliar, de (re)significar conceitos e noções.

E é pensando em amplitude e/com qualidade que nós nos desafiamos e aos alunos do Ensino Médio do Ítaca, apresentando autores como Eric Hobsbawm, David Harvey, Milton Santos, Michael Löwy, Perry Anderson, Rosa Luxemburgo, Walter Benjamin, Hannah Arendt e, entrelaçando-os, por que não, a Gabriel Garcia Márquez, Pablo Neruda, Leslie Bethell, Guillermo O’Donnell, Mário Benedetti, Eduardo Galeano, para convidá-los, assim, a também (re)significarem as Ciências Humanas, em especial, a História.

Esse é também, certamente, um caminho para qualquer estudo a que venham empreender, já que passam a incorporar essa necessidade de amplitude, de busca por seriedade e profundidade e, ainda, incorporam a busca pelas várias formas de acesso a qualquer conhecimento: a teoria, a crítica, a literatura, o cinema… tudo faz parte desse universo do saber, que está à disposição de quem sabe achar.

O trabalho do professor de procura por suportes textuais de qualidade ultrapassa, assim, seu próprio curso, atingindo o aluno na sua essência de ser estudante e auxiliando-o a se constituir como tal. É, no fundo, uma grande generosidade.

Texto: Ciça Jorquera (História Ensino Médio)