Uma tendência nas grandes provas

Colégio FAAP

03 de janeiro de 2020 | 12h32

Ainda que de forma discreta, começam a ganhar mais espaço nos conteúdos de vestibulares e do ENEM temas de atualidades: parece que os educadores responsáveis por essas grandes barreiras seletivas estão sendo tocados pelo grau crescente de alienação que vai contaminando, numa escala alarmante, a juventude digital.

Se, por um lado, temos movimentos sociais tomando as ruas em diversos pontos do mundo, por outro, cabe a pergunta: quanto, apesar da força das redes sociais, estas alienam os seus navegantes em “cavernas digitais”, trancafiando-os em horizontes míopes que escondem o real?

Quando o noticiário passou a ser polarizado, condenando a abordagem crítica da realidade com o fel de ideologias radicalizadoras e proselitistas, passou-se, em muitas escolas, a se buscar um “tratamento prudente”, para se evitar a educativa discussão dos contrários. Uma das mais nefastas consequências dos processos de radicalização política é a inibição dos sensatos, é o receio de não se conseguir a mediação dos extremados e de se anular o debate criador e mantenedor da democracia.

Cabe às escolas, longe da preocupação dos vestibulares, incluir e incentivar a discussão das grandes questões da humanidade. Obrigam-se os professores a, mais do que se atualizarem, estarem preparados para conduzir com isenção e método temas espinhosos ou controvertidos, sobretudo, por serem eles os galvanizadores da atenção tão dispersa dos jovens.

Quando se está preparado e se tem a dimensão do papel do educador, não existem riscos que não sejam compensados pela grandeza da formação de jovens donos de seu tempo.

Razão pela qual o nosso Colégio, em parceria com o nosso Curso de Relações Internacionais, criou a disciplina Painéis de Realidade que polarizará um projeto interdisciplinar.

Quando as grandes provas retomam temas de atualidade, mesmo que geradores de alguma controvérsia, estimulam as escolas a intensificarem a discussão dos grandes temas da realidade, sem os quais jamais teremos uma juventude formada para o enfrentamento dos desafios futuros. Com gerações de alienados ninguém jamais construiu ou manteve uma civilização.

Professor Henrique Vailati Neto é diretor do Colégio FAAP – SP. Formado em História e Pedagogia, com mestrado em Administração. É professor universitário nas disciplinas de Sociologia e Ciência Política. Tem quatro filhos e quatro netos.

Troque ideia com o professor: col.diretoria@faap.br

Tendências: