Truculência e educação: antíteses inconciliáveis

Colégio FAAP

25 de fevereiro de 2021 | 15h52

Em qualquer disciplina e em qualquer nível da educação, o catalisar da aprendizagem se dá pela relação dos conteúdos com a realidade. Quaisquer outros caminhos conduzem, quase sempre, a teorizações enfadonhas, inúteis e estéreis.

Muitas vezes, essa relação dos conteúdos escolares com a realidade não é fácil, mas educar, em nossos dias, mais do que nunca, depende de repertório e criatividade. Caso contrário, será dispêndio de energia inútil e castrador!

Nessa relação de dependência com o real, apresentam-se temas de caráter ético, que se impõem como irrecusáveis, apesar da dificuldade da abordagem pedagógica isenta e didática.

Nessa categoria, têm surgido, com intensidade crescente, fatos envolvendo impregnados de violência e incentivo a ela. Num mundo tão devastado de forma tão cruel e imprevista, esse arroubos primitivos e incivilizados podem encontrar terreno fértil nos descontentes e prosperarem na insensibilidade social e imediatismos irracionais. Apelos à violência como forma de superação de crises têm sido, historicamente, equívocos fatais e retrocessos calamitosos.

Quando a civilização se sente ameaçada pelo arbítrio e pelos descaminhos da violência, nós educadores sentimos a sensação de termos fracassado na essência de nossa missão, plantar os fundamentos de uma sociedade de concórdia, solidariedade  e paz.

Como educar é ser construtor da esperança não podemos ceder ao desânimo ante a enormidade da tarefa. Aliás, é o bom combate que nos anima.

Assim, convém repetir o mantra: todos os princípios civilizatórios começam na família e se consolidam na escola!

A cordialidade e a paz são atitudes que, como todos os fundamentos culturais, são bens de construção paciente e constante.

A nossa experiência no Colégio FAAP nos envaidece por ter sido, sempre, fundamentada na cordialidade, matéria-prima catalisadora de um aprendizado efetivo e de uma vivência de solidariedade onde a violência é anulada, em seu nascedouro, pelo diálogo e pelo exemplo que percorre todo o corpo escolar.

 

Professor Henrique Vailati Neto é diretor do Colégio FAAP – SP. Formado em História e Pedagogia, com mestrado em Administração. É professor universitário nas disciplinas de Sociologia e Ciência Política. Tem quatro filhos e quatro netos.

 

Troque ideia com o professor: col.diretoria@faap.br

 

 

Tudo o que sabemos sobre:

FAAPColégio FAAPEnsino Médio

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.