Rompendo os muros da sala de aula

Rompendo os muros da sala de aula

Colégio FAAP

09 Outubro 2015 | 15h44

Em visita ao MAB-FAAP, alunos do Colégio discutem a Declaração Universal dos Direitos Humanos

Em cartaz no Museu de Arte Brasileira da Fundação Armando Alvares Penteado (MAB-FAAP), a exposição Françoise Schein – artista dos direitos humanos foi cenário para a aula de artes dessa semana de uma das turmas do 2º ano do Colégio FAAP-SP. Entre obras e artigos retirados da Declaração Universal dos Direitos Humanos de 1789, inspiração para os trabalhos da artista, os alunos discutiram sobre direitos, igualdade, liberdade de expressão, entre outros temas que permeiam a mostra.

Visita educativa discute os direitos humanos por meio de obras da artista Françoise Schein

Visita educativa discute os direitos humanos por meio de obras da artista Françoise Schein

Para a professora Vera Africani, que ministra a disciplina de artes e criatividade do Colégio FAAP-SP, a discussão sobre os direitos humanos com os jovens é muito importante. “Hoje, os adolescentes são muito individualistas, e essa característica veio com a tecnologia. O lado afetivo e emocional tem sido deixado de lado”, destaca a professora.

Ela acrescenta que a exposição possui conteúdo para várias disciplinas, além de artes, e que é possível reunir professores de sociologia, história, filosofia, e cada um trazer uma visão diferente do tema. “É uma atividade que só traz crescimento”, ressalta.

Liberdade e igualdade

Todas as pessoas nascem livres e iguais em dignidade e direitos. A frase, retirada do artigo 1 da Declaração Universal dos Direitos Humanos, virou obra de arte nas mãos da francesa Françoise Schein. A exposição apresenta uma retrospectiva da artista e traz à tona a discussão sobre o direito dos homens, além de abordar a história da cidade onde o trabalho é realizado.

As obras de Françoise estão instaladas em estações de metrôs em grandes cidades ao redor do mundo. Em São Paulo, por exemplo, é possível ver o trabalho da artista na Estação da Luz.

Serviço educativo  do MAB-FAAP propõe reflexões sobre o tema

Serviço educativo do MAB-FAAP propõe reflexões sobre o tema

Grupos de escolas e estudantes podem agendar visitas com os educadores do MAB-FAAP. Gratuito, o serviço educativo do Museu busca, de forma dinâmica e lúdica, estimular a discussão sobre o tema proposto pela mostra, além de estimular novas visões sobre as obras.

O que pensam os alunos sobre alguns temas:

Direitos Humanos
É interessante observar de que forma a artista vê o tema e o quanto pode influenciar em nosso modo de pensar. Cada um vê de uma forma os direitos humanos, porque pensamos muito diferente um do outro. É preciso entender que depende da cultura e do lugar. Tem lugares, por exemplo, que os direitos humanos não se aplicam.
Oliver Epsteje, 16 anos


Discriminação

Estamos em um momento em que as pessoas estão começando mais a discutir, a se abrir para assuntos como esse, ou seja, cada um respeitando o outro e convivendo com suas diferenças. Todos merecem ser respeitados pelo que são.  Mas aqui no Brasil a Declaração não funciona. Aqui parece que o que mais importa é a questão material, então as pessoas acabam sofrendo mais.
Valentina Uchoa Abel,  19 anos


Refugiados

O Brasil não é dos brasileiros. Não creio que somos donos da terra. Acho que devemos morar onde quisermos e os governantes de cada País não deveriam nos impedir.
Isabela Serra, 16 anos


Liberdade de expressão

Cada um tem sua opinião. Não se pode obrigar o outro a ter a mesma visão que a nossa.
Marcella Almeida, 16 anos

 

Françoise Schein – Artista dos Direitos Humanos
Até 22/11 no MAB-FAAP (Rua Alagoas, 903, Higienópolis)
Agendamento de visitas educativas: (11) 3662-7200