Quando não se pode calar

Colégio FAAP

14 de junho de 2019 | 12h20

Professor de História, inúmeras vezes busquei ouvir os antigos e, outras tantas vezes, nestes dias coléricos, conclui que é bem melhor ter paz do que razão.

Mas existem princípios pétreos e, o maior dentre eles, se refera à sacralidade da educação.

Jamais estaria falando de “vacas consagradas” por ideologias, muito menos de princípios pedagógicos imutáveis, uma vez que educar é processo, é uma dinâmica constante e tão vívida quanto a própria vida.

Se para nós, educadores, uma avaliação mal feita que prejudique um aluno é motivo de revolta, como nos calarmos ante o tratamento pouco sério com que a nossa cultura encara a educação sob todos os vieses?

Antes que um incauto leitor (incauto por ler, não por não entender o lido) diga que, ultimamente, o que levou as multidões às ruas foi a educação, replico que ninguém deveria ir às ruas para defender o inatacável!

Não existe hipótese, ao se tratar de educação, de respingos eleitoreiros, de aproveitamentos de ocasião, de bandeiras políticas travestidas de educador, ou seja,  jamais podemos falar do futuro com parcialidade, menosprezo e leviandade.

Pode haver alguma dúvida de que qualquer projeto civilizatório começa ou termina na educação?

Até quando seremos obrigados a ocupar as últimas posições nas estatísticas educacionais internacionais?

Governos e tudo que os gravita e pretensas oposições deveriam ter em mente o que os ditos civilizados fizeram e fazem pelas suas políticas educacionais. Como a figura do professor é vista, protegida, prestigiada e acarinhada. Como as suas políticas educacionais não navegam ao sabor de contextos e interesses menores.

Se dizem os céticos que o medo criou Deus, nós educadores sabemos que a esperança criou a educação!

 

Professor Henrique Vailati Neto é diretor do Colégio FAAP – SP. Formado em História e Pedagogia, com mestrado em Administração. É professor universitário nas disciplinas de Sociologia e Ciência Política. Tem quatro filhos e quatro netos.

 

Troque ideia com o professor: col.diretoria@faap.br

 

 

Tendências: