Quando as distâncias desaparecem pela educação

Colégio FAAP

19 de março de 2021 | 16h29

Um dos mais importantes eventos pedagógicos em uma escola, para consolidar o ano letivo, é a reunião dos responsáveis com a equipe pedagógica. Momento em que o Projeto Pedagógico, já concretamente experenciado, pode ser justificado e esclarecido à comunidade escolar.

Como sempre valorizamos, no Colégio FAAP, a maior proximidade possível com nossas famílias, a comunicação digital suscitou dúvidas quanto ao atingimento dos objetivos alcançados nos encontros presenciais. Longe do calor das presenças, nos perguntamos se teríamos a mesma empatia que consagra e efetiva nosso trabalho.

Feitas as necessárias apresentações, pudemos sentir o efeito catalisador do interesse educador comum que nivela todos os ruídos de comunicação, superando as barreiras do distanciamento físico. A maioria das câmeras abertas, a totalidade dos pais acompanhando, perguntando e interferindo adequadamente como demonstração inequívoca de interesse.

Nossas preocupações quanto à qualidade da interação, nestes tempos de intoxicação por zoom, foram, logo, anuladas numa clara demonstração de que o conteúdo das mensagens anulam as limitações do meio o que, no mesmo sentido, reforça nossas condutas pedagógicas na condução do todo o tratamento didático.

Nestes dias nebulosos, onde a incerteza é a variável constante, a crença de que educar é o único caminho para se evitar o caos civilizatório que enfrentamos se confirma na ânsia das famílias em garantir a boa formação de seus filhos. Muito mais do que a ação devastadora do vírus, a ignorância e a insensibilidade que delas nascem põem em risco séculos de conquistas e a própria vida humana e pondo em dúvida a essência mesma da educação.

E, nesse sentido, fica patente, ante a alienação de muitos, que a união pela vida civilizada começa na família e se consolida nos bancos escolares mesmo que sejam virtuais. A proximidade maior das famílias do processo conferiu uma dimensão mais realista das dificuldades enfrentadas por todos os atores da aprendizagem, e demonstrou que, sem uma ação conjunta e coesa, as mazelas que ora comprometem a educação farão com que a mesma se torne no gargalo que estrangulará qualquer perspectiva promissora de superação das crises.

Por isso tudo, continuaremos a investir, antes tudo e tudo, na simbiose escola-famílias!

 

Professor Henrique Vailati Neto é diretor do Colégio FAAP – SP. Formado em História e Pedagogia, com mestrado em Administração. É professor universitário nas disciplinas de Sociologia e Ciência Política. Tem quatro filhos e quatro netos.

 

Troque ideia com o professor: col.diretoria@faap.br

 

Tudo o que sabemos sobre:

FAAPEnsino Médioeducaçãoescola

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.