O recomeço é, sempre, um novo começar

Colégio FAAP

08 de fevereiro de 2019 | 16h06

Se existe algo que a experiência educacional nos ensinou é que, na vida escolar, não existem veteranos: por mais tempo que se esteja numa mesma instituição, por mais conhecida que seja a turma, novos professores, novos colegas e a dinâmica de transformação de seres em crescimento criarão novas realidades.

Considerando que o novo sempre traz uma dose perigosa de insegurança e levando em conta que segurança é terreno indispensável para o processo de aprendizagem, cabe aos educadores enorme responsabilidade de fazer, de cada reinício letivo, um momento de cuidadoso acompanhamento.

Afora todos aqueles cuidados para se reenquadrar os jovens na rotina física dos novos compromissos, surge uma lista de itens que escolas e famílias devem atentar para que o começo não se confunda com tropeço: pequenos desencontros de informação, incômodos de adaptação, inseguranças inerentes ao novo, tudo deve ser atendido de pronto para que se preserve a paz pedagógica.

Estar em estreita comunicação com a escola para que qualquer ruído dissonante seja, de imediato, esclarecido e afastado, é a única forma de se impedir que diferenças se tornem obstáculos. É a garantia de que um início pacífico pacifique todo o processo subsequente.

 

Professor Henrique Vailati Neto é diretor do Colégio FAAP – SP. Formado em História e Pedagogia, com mestrado em Administração. É professor universitário nas disciplinas de Sociologia e Ciência Política. Tem quatro filhos e quatro netos.

 

Troque ideia com o professor: col.diretoria@faap.br